Marido de Jatha Devi, de 25 anos, denunciou o curandeiro que realizou o exorcismo e ele foi detido pelas autoridades da região; a vítima se recupera

Após o exorcismo, a mulher foi imediatamente levada até o Hospital de Bangar, localizado na Índia
Reprodução/News of Rajasthan
Após o exorcismo, a mulher foi imediatamente levada até o Hospital de Bangar, localizado na Índia

A indiana Jatha Devi, de 25 anos, teve várias partes de seu corpo queimadas por um tridente durante uma sessão de exorcismo para “livrá-la de espíritos malignos” que teriam possuído seu corpo. De acordo com o portal Daily Mail , a mulher foi levada até o curandeiro, identificado como Jairam Bhat, pelos próprios pais.

Leia também: Mulher mata amante, desmembra corpo e serve carne em churrasco para os vizinhos

Tudo começou quando Devi começou a apresentar sintomas de psicose e foi levada pelo marido para um dos hospitais locais. Como o tratamento aparentemente não melhorou a condição da mulher, seus familiares passaram a acreditar que ela estava sendo possuída e, para resolver o problema, sugeriram levá-la até um curandeiro que realizaria um exorcismo .

Seus pais, Bhanwar Lal e Sanjini Devi, foram os responsáveis por tirar a indiana do hospital e a encaminhar para o curandeiro, que acredita que queimar a pele com um pedaço de metal quente pode ser a cura para determinadas doenças e também para exorcizar espíritos.

Com um tridente quente, Bhat marcou os lábios, língua, testa e braços de Devi por dois dias, o que piorou seu estado de saúde e a deixou com fortíssimas dores e incapaz de falar ou mexer a boca, devido aos graves ferimentos causados pelas queimaduras .

Leia também: Funcionários de brechó acham R$ 136 mil doados 'por engano' em caixa de boneca

Tratamento no hospital após o ‘exorcismo’

Imediatamente, ela foi levada até o Hospital Bangar, em Jodhpur, onde foi diagnosticada com psicose aguda, uma condição mental que, sendo o psiquiatra do local Daljeet Singh Ranawat, causa alucinações, ansiedade, insônia, confusão e fala desordenada.

“Felizmente, é uma doença curável e o tratamento não dura mais do que seis meses”, explicou para a mídia local. “Os machucados de Devi estão sendo curados e já iniciamos o tratamento para sua condição. Inicialmente, precisamos de 10 a 15 dias, então sua medicação começará dependendo de seu progresso”.

O caso foi denunciado para as autoridades e Bhat foi preso com a ajuda da família da vítima. “O marido de Devi nos informou sobre o incidente e com seus depoimentos, formamos um time de oficiais e os mandamos para o vilarejo onde o curandeiro foi detido”, explicou o policial Simartha Ram

Leia também: Mulher é encontrada decapitada em banheiro de trem após ser estuprada na Índia

Por mais que o ‘tratamento’ com metais quentes seja ilegal, e muitas vezes leve à morte de pacientes, ele ainda é realizado por diversos curandeiros, que o usam em casos como o exorcismo  de Devi e também para lidar com muitas outras condições simples, como febre ou dores de estômago.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.