Tamanho do texto

Presidente dos EUA declarou que política de imigração vigente no país é uma "piada" e que, para entrar no país, deve ser considerado o mérito de cada um

Donald Trump discursa em Davos; um presidente norte-americano não participa do evento desde Bill Clinton, em 2000
Reprodução/The White House
Donald Trump discursa em Davos; um presidente norte-americano não participa do evento desde Bill Clinton, em 2000

Em seu Twitter, o presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou neste domingo (24) que o país deve deportar imediatamente, sem processo judicial, os imigrantes que cruzarem as fronteiras e quiserem entrar nos Estados Unidos ilegalmente.

Leia também: Campanha para unir crianças de pais imigrantes nos EUA arrecada U$ 19,5 milhões

Em uma série de publicações, Trump também defendeu fronteiras mais fortes, declarou que a imigração deve ser um mérito de cada cidadão e a atual política de imigração do país é uma “piada”.

As declarações ocorrem em meio a uma crise de imigração no governo norte-americano. Com a implementação da política de “tolerância zero” à imigração, o presidente foi duramente criticado por separar crianças de suas famílias.

Apesar de ter recuado em relação à medida , Trump voltou a defender que os americanos não ‘podem permitir que todas essas pessoas invadam os EUA ’.

"Não podemos permitir que todas essas pessoas invadam nosso país. Quando alguém chega, precisamos imediatamente, sem nenhum juiz ou processo judicial, mandá-los de volta de onde vieram. Nosso sistema é uma piada para uma boa política de imigração de lei e de ordem". A maioria das crianças vem sem pais", escreveu ele.

O presidente ainda afirmou que a política de imigração é uma piada em todo o mundo, além de ser muito injusta para as pessoas que esperam anos para entrar nos Estados Unidos.

"Nossa política de imigração, ridicularizada em todo o mundo, é muito injusta para todas as pessoas que passaram pelo sistema legalmente e estão esperando na fila por anos! A imigração deve ser baseada no mérito - precisamos de pessoas que ajudem a tornar a América grande novamente", disse.

Em defesa do seu governo, Trump atacou democratas e pediu que eles "consertem as leis".

"Democratas, consertem as leis. Não resistam. Estamos fazendo um trabalho muito melhor do que Bush e Obama, mas precisamos de força e segurança na Fronteira! Não podemos aceitar que todas as pessoas tentem invadir nosso país. Fronteiras Fortes, Sem Crime!", declarou.

Crianças reencontram seus pais

Depois de toda comoção gerada em torno da separação de crianças de pais que tentaram entrar ilegalmente nos EUA, o governo norte-americano anunciou que 522 crianças imigrantes se reencontraram com seus familiares, depois de terem sido separadas graças à medida de “tolerância zero”.

O dado foi divulgado em um relatório feito pelo Departamento de Segurança Nacional que dá detalhes sobre o plano para reunificar famílias que foram separadas como consequência da política, que começou a ser aplicada em abril deste ano.

O documento informou também que até dia 20 de junho, 2.053 menores estavam sob custódia do Departamento de Segurança Nacional, embora apenas 17% correspondem à crianças separadas dos pais conforme visa a política defendida por Trump , e 83% são menores que viajaram sozinhos para o país.

Leia também: Criança que ilustra capa da revista Time não foi separada da mãe imigrante

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.