Tamanho do texto

Pai da menina que virou símbolo da política que separa crianças imigrantes de sua família reconheceu a filha e afirmou que ela não foi separada da mãe

Depois de ver uma foto de sua filha ilustrando a capa da revista Time , ilustrando a crítica contra a política do presidente Donald Trump – que separa crianças de seus familiares imigrantes apreendidos nas fronteiras do país –, Denis Valera, esclareceu que a criança imigrante não foi separada dos pais, como a revista sugere. 

Capa da revista Time traz Donald Trump encarando criança imigrante
Reprodução
Capa da revista Time traz Donald Trump encarando criança imigrante

A menina estava com a mãe, Sandra Sanchez, quando ela foi abordada por policiais. Ambas foram detidas juntas na divisa de McAllen, cidade do Estado do Texas onde Sandra pediu refúgio. Porém, segundo o pai da criança imigrante , elas não foram separadas depois de serem presas.

Leia também: Revista Time traz na capa Trump encarando criança imigrante

Mesmo assim, a foto original se tornou uma das imagens emblemáticas de uma onda de reportagens sobre a política de separação de famílias do governo Trump. "Minha filha se tornou um símbolo da separação de crianças na fronteira dos EUA. Ela pode até ter tocado o coração do presidente Trump", disse o pai da criança à agência Reuters .

Na capa da principal revista dos Estados Unidos, há uma montagem com o presidente republicano Donald Trump encarando a criança hondurenha que chora. Sob um fundo vermelho, lê-se “welcome to America” – “bem vinda à América”, em inglês.

Leia também: Melania Trump trabalhou 'nos bastidores' contra separação de famílias imigrantes

A reportagem da capa tece duras críticas contra o presidente. "Trump pode ter recuado especificamente da prática de separar famílias, mas a questão maior continua. No equilíbrio entre a integridade da fronteira dos EUA com o México e o amor de um pai por sua criança, de que lado vamos nos posicionar?", questiona.

Trump isolado

Isolado mesmo dentro de seu partido, o presidente republicano cedeu à pressão internacional e à de sua própria esposa, Melania Trump, e acabou assinando uma ordem executiva para reunir pais e filhos imigrantes separados ao cruzarem a fronteira com o México. "Conseguiremos manter as famílias juntas", disse.

Antes disso, mais de 2 mil crianças foram separadas de seus pais por determinação de Trump, em uma tentativa radical de combater a imigração clandestina. Entre elas, há pelo menos 49 crianças brasileiras.

Com a nova ordem, as famílias apreendidas nas fronteiras serão mantidas unidas. Porém, a nova ordem só vale para novos casos. Os pais que já estão longe da sua criança imigrante , continuarão assim – segundo primeiras ordens.

Leia também: Trump assina ordem que coloca fim à política que separa famílias imigrantes

    Leia tudo sobre: donald trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.