Tamanho do texto

Polícia trata ataque como atentado terrorista; oficiais roubados foram executados pelas suas próprias armas de fogo, antes do atirador ser morto

Polícia belga suspeita que o atirador tivesse alguma relação com grupos terroristas; tiroteio aconteceu na cidade de Liège
Reprodução/RTE
Polícia belga suspeita que o atirador tivesse alguma relação com grupos terroristas; tiroteio aconteceu na cidade de Liège

A cidade de Liège, na Bélgica , foi palco, na manhã desta terça-feira (29), de um tiroteio que deixou, ao todo, quatro mortos e dois feridos. Três dos mortos foram vítimas de um atirador, que acabou sendo executados pelas forças policiais locais. As autoridades investigam se o ataque se trata de terrorismo.

Leia também: Vídeo revela ação de homem que atirou contra acampamento pró-Lula em Curitiba

O tiroteio ocorreu hoje por volta das 10h30 locais (às 5h30 no horário de Brasília), no centro da cidade, próximo de uma cafeteria. De acordo com as agências internacionais, o atirador já foi identificado como Benjamin Herman.

Segundo informações divulgadas pelo portal RTE, o autor do ataque chegou a usar armas de policiais em sua ação. "Armado com uma faca, o suspeito seguiu e atacou dois policiais. Ele usou suas próprias armas de fogo para matá-los", teria dito o promotor Philippe Dulieu, em entrevista coletiva. 

Além dos dois policiais, um pedestre morreu na ação. O autor dos disparos foi assassinado pelas autoridades, que reagiram ao tiroteio

"Ainda não sabemos se o que ocorreu em Liègi é um atentado terrorista ou não. De qualquer forma, estamos ao lado da Bélgica e das famílias das vítimas", lamentou o presidente do Parlamento Europeu, o italiano Antonio Tajani, em Estrasburgo. "Mais uma vez, na Bélgica e na Europa, mortes são causadas por uma violência incompreensível", disse.

Leia também: Atentado a prédio do governo deixa 15 mortos no Afeganistão

De acordo com os jornais Libre Belgique  e La Dernière Heure , o teria gritado "Allah Akbar" ("Deus é grande"), frase usada por terroristas extremistas islâmicos. Já a RTBF , por sua vez, disse que Benjamin Herman é um ex-presidiário, solto há pouco tempo.

Ele teria cumprido pena por crimes comuns e era conhecido entre seus colegas na prisão por adotar comportamento marginal. No entanto, as autoridades devem investigar se ele se radicalizou nos centros de detenção.

Alerta antiterrorismo na Bélgica

Liège é uma das maiores cidades da Bélgica. Em 2011, ela foi palco de um tiroteio em massa, quando um atirador matou quatro pessoas e feriu mais de 100 pessoas antes de cometer suicídio. A Bélgica está em alerta máximo antiterrorismo desde 2016.

Leia também: Duplo atentado do Estado Islâmico deixa 29 mortos em Cabul; nove são jornalistas

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.