Tamanho do texto

Polícia teria "neutralizado" o agressor no local do crime, segundo ministro do Interior francês; Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado na França

Pelo menos uma pessoa morreu, vítima de novo ataque na cidade de Paris, neste sábado (12)
Reprodução
Pelo menos uma pessoa morreu, vítima de novo ataque na cidade de Paris, neste sábado (12)

Pelo menos uma pessoa morreu e outras quatro estão feridas após um ataque realizado com faca na cidade de Paris na noite deste sábado (12), segundo informou a polícia local. O número de vítimas não está confirmado, sendo que alguns sites de notícias internacionais apontam oito feridos.

Leia também: Coreia do Norte anuncia que desmontará local de testes nucleares no fim do mês

Das vítimas atingidas pelos facadas, duas estariam gravemente feridas. O homem que realizou o ataque foi morto a tiros pela polícia de Paris . Até agora, não há informações sobre qual seria a motivação para o crime, que aconteceu nas proximidades da Ópera Garnier, de acordo com a CNN .  

Horas após o ataque, o grupo jihadista Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado, por meio de sua agência de propaganda, a "Amaq". No comunicado, os terroristas informaram que o autor é um "soldado" do grupo.

A área onde ocorreu o ataque na noite de hoje é bastante frequentada, inclusive por turistas. Segundo testemunhas relataram, há um cenário de pânico, com diversas pessoas buscando abrigos em restaurantes e cafés da região. 

Leia também: Alemanha está pronta para 'brigar' com Estados Unidos, diz ministro

Gerard Collomb, Ministro do Interior da França , elogiou o trabalho dos policiais que “agiram de maneira fria e rápida, neutralizando o agressor”.  “Meus primeiros pensamentos estão com as vítimas desse ataque odioso”, escreveu em seu perfil do Twitter.





A prefeita Anne Hidalgo também saudou a coragem e o profissionalismo da polícia, escrevendo em seu Twitter que os oficiais "salvaram vidas novamente" e que "têm toda a minha gratidão". Ela ainda agradeceu aos serviços de emergência que chegaram rapidamente à cena do ataque e se encarregaram de atender os feridos. 

O presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou que com o ataque deste sábado "a França paga mais uma vez o preço do sangue", mas assegurou que o país "não cederá nenhum milímetro aos inimigos da liberdade". "Meus pensamentos vão para as vítimas e os feridos, bem como para seus entes queridos, saúdo em nome de todos os franceses a coragem dos policiais que neutralizaram o terrorista", escreveu o chefe de Estado, no Twitter.

De acordo com a descrição de uma fotografia tirada depois que o homem foi atingido pela polícia francesa, o agressor tem "cerca de 20 anos", possui "barba e cabelo comprido, aparentemente é de origem norte-africana". As características foram reveladas por um jornalista da "BFM TV". Até o momento, nenhum documento do homem foi descoberto. A polícia científica está tentando identificá-lo através de DNA e impressões digitais.

Paris é alvo de diversos ataques

A cidade de Paris tem sido palco de inúmeros ataques violentos nos últimos três anos. As autoridades locais decretaram estado de alerta alto depois de diversas mortes terem ocorrido em incidentes assinados pelo grupo extremista islâmico "Estado Islâmico". 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.