Tamanho do texto

País está tomando as “medidas técnicas” para realizar a ação; jornalistas foram convidados para cobrir o evento entre os dias 23 e 25 de maio

No último dia 20, o líder norte coreano Kim Jong-un já havia anunciado que a Coreia do Norte interromperia os testes
Reprodução/Twitter
No último dia 20, o líder norte coreano Kim Jong-un já havia anunciado que a Coreia do Norte interromperia os testes

A Coreia do Norte anunciou neste sábado (12) que irá destruir o local de seus testes nucleares. O país está tomando as “medidas técnicas” para realizar a ação entre os dias 23 e 25 de maio. Jornalistas internacionais foram convidados para cobrir o evento.

Leia também: Trump e Kim Jong-un marcam encontro histórico para o Dia dos Namorados

O anúncio foi feito pelo Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte , por meio da agência de notícias estatal KCNA. O fechamento do campo de Punggye-ri foi uma das promessas feitas por Kim Jong-un em sua negociação para tentar normalizar as relações com a Coreia do Sul e com os Estados Unidos.

No último dia 20, o líder norte coreano Kim Jong-un já havia anunciado que o país interromperia os testes nucleares e balísticos. "O Norte irá fechar sua base de testes nucleares no norte do país para provar sua decisão de suspender os testes nucleares", acrescentou o comunicado da KCNA.

Leia também: Após saída dos EUA de acordo, Irã dispara mísseis em bases militares israelenses

Encontro com Trump

Na quinta-feira (10), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, confirmou a data e o local em que irá se encontrar com Kim Jong-un. Esse será o primeiro encontro na história entre líderes desses dois países – e ocorre após meses de trocas de farpas entre o magnata e o ditador.

"O antecipado encontro entre eu e Kim Jong-un vai ocorrer em Cingapura, no dia 12 de junho. Nós dois vamos tentar torná-lo um momento muito especial para a paz mundial!", disse o presidente Donald Trump.

Apesar da data escolhida para o encontro mais esperado do ano – no Brasil, ironicamente, a mesma em que se comemora o Dia dos Namorados –, mundialmente, não há expectativas apenas positivas sobre a reunião.

Leia também: "Mulheres solteiras são um fardo para o Estado", defende parlamentar japonês

Afinal, embora ambos os líderes tenham tomado atitudes que combinem com um discurso de paz, seus posicionamentos seguem divergentes. Por isso, um encontro pode não ser o suficiente para que os EUA e a Coreia do Norte alcançam estado de consenso para diversos assuntos – como a pauta balística e nuclear, por exemplo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.