Tamanho do texto

Matthew Johnson dirigiu por horas para aumentar efeitos do químico na mulher; caso ocorreu em 2016 e ele acaba de receber uma pena de 14 anos

Johnson foi condenado a 14 anos de prisão por jogar amônia nos olhos da ex-namorada e a violentá-la sexualmente
Reprodução/Sussex Police
Johnson foi condenado a 14 anos de prisão por jogar amônia nos olhos da ex-namorada e a violentá-la sexualmente

Um homem que borrifou amônia nos olhos da ex-namorada e a obrigou a passar horas com o químico no rosto para prolongar os efeitos nocivos do produto foi condenado a 14 anos de prisão. Matthew Johnson, de 26 anos, compareceu à Corte de Brighton Crown, na Inglaterra, na terça-feira (8), para responder por ao caso de agressão sexual e danos corporais.

Leia também: Canibal é preso por matar prostituta e guardar vísceras para "comer depois"

Após julgamento, ele foi condenado por danos corporais e criminosos pelo ataque de agosto de 2016, quando jogou amônia no rosto da mulher, uma ex-namorada que não teve a identidade divulgada. De acordo com o jornal Metro , a pena de prisão de Johnson foi aumentada com a descoberta de estupro.

Acusado fugiu do julgamento por ataque com amônia

O detetive da Polícia de Sussex, Duncan Chalmers, informou que, em depoimento, o acusado disse ter encontrado a vítima em Worthing, forçando-na a entrar no carro ao ameaçá-la com uma faca. Em seguida, a levou para um estacionamento afastado do local onde fez a abordagem, esguichando amônia em seus olhos e, por fim, a violentou sexualmente.

Leia também: "Vou te dissolver em ácido sulfúrico", ameaça homem preso por estuprar a filha

Mulher foi mantida refém do ex-namorado, que dirigiu com ela por horas para que sofresse mais os efeitos da substância
Reprodução/Sussex Police
Mulher foi mantida refém do ex-namorado, que dirigiu com ela por horas para que sofresse mais os efeitos da substância

Depois dos crimes cometidos contra a mulher, o agressor dirigiu por horas com a vítima gravemente ferida e agonizando, deixando-na no Hospital Worthing após um longo período de tempo. "Os olhos dela ainda não se recuperaram completamente do ataque, mesmo depois de anos. O acidente causou diversos danos, agora, ela usa óculos em tempo integral e não pode dirigir à noite", disse Chalmers.

Um porta-voz da Polícia de Sussex expôs que, em maio do ano passado, quando deveria ser julgado pelos crimes, o acusado fugiu da Corte de Lewes, sendo encontrado somente em setembro ao ser reconhecido por uma testemunha, que acionou os oficiais. "Durante a detenção, Johnson quebrou o tornozelo quando caiu de um telhado ao tentar fugir”, revelou.

Leia também: Homem é preso após decapitar esposa e sair na rua com a cabeça nas mãos

No julgamento realizado no início desta semana, a juíza Shani Barnes alegou que a experiência de ver as fotos dos ferimentos causados pelo ataque com amônia permanecerá com ela por algum tempo, e que, ao longo da relação do casal, Johnson "havia se transformado em um ser perigoso".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.