Tamanho do texto

Principal assunto a ser tratado no encontro será a desnuclearização dos países; declaração foi dada pelo magnata logo após reunião intercoreana

Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anuncia que reunião histórica com Kim Jong-un acontecerá em até um mês
Reprodução/The Boston Globe
Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump anuncia que reunião histórica com Kim Jong-un acontecerá em até um mês

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , anunciou, no final deste sábado (28), que vai se reunir como o líder norte-coreano, Kim Jong-un, em um período que determinou como "em três ou quatro semanas".

Leia também: Trump declara fim da guerra entre as Coreias e atribui reunião de paz aos EUA

Com isso, o magnata antecipa as estimativas previamente divulgadas pela Casa Branca, que havia dito que Trump e Kim se veriam até o início de junho. Agora é sabido que a reunião histórica entre o presidente dos Estados Unidos e o ditador da Coreia do Norte acontecerá no mês de maio.

"Acredito que vamos ter um encontro nas próximas três ou quatro semanas", afirmou Trump.  "Vai ser um encontro muito importante", disse, em seu discurso a simpatizantes, em Michigan, ressaltando que o tema principal das conversas será "a desnuclearização da península da Coreia".

Esse mesmo assunto já foi tema de um encontro entre o secretário de Estado do governo Trump, Mike Pompeo, e Kim Jong-Un, em abril. Recentemente, foi essa também a pauta entre Kim e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, em uma cúpula intercoreana histórica, ocorrida na última sexta-feira (27).  

Leia também: "Missão cumprida", diz Trump sobre ataque à Síria; Pentágono também elogia ação

A reunião entre Donald Trump e Kim Jong-un será a primeira na história entre líderes dos EUA e da Coreia do Norte. Ela ocorre após meses de trocas de farpas entre os dois líderes, associadas a uma série de ameaças nucleares. 

Nobel da paz para Donald Trump?

Em meio ao seu discurso, Trump ouviu de simpatizantes um coro com a palavra "Nobel". Essa foi a palavra citada quando o republicano começou a falar a respeito do seu diálogo com a Coreia do Norte . A reação dos simpatizantes provocou risos no magnata, que respondeu: "Só quero fazer o meu trabalho".

O assunto foi resgatado pelo público porque, em fevereiro, o Comitê Nobel norueguês, encarregado de decretar cada ano o prêmio da Paz, começou uma pesquisa sobre uma possível indicação ao prêmio em nome de Trump, devido a essa conversar com Kim Jong-un.

Leia também: Foto de "irmã gêmea" espanhola de Donald Trump viraliza nas redes sociais; veja

Porém, não se sabe ainda se os diálogos dos Estados Unidos com a Coreia do Norte trarão resultados positivos a ponto de garantir ao republicano o Nobel da Paz.

    Leia tudo sobre: donald trump