Tamanho do texto

Família foi comprar um carro que encontrou online, mas "dono do veículo" realizou assalto e assassinou os três; ele foi condenado à prisão perpétua

Arina Larkov, de 4 anos, viu os pais serem assassinados e depois foi morreu afogada dentro do veículo jogado no lago
Reprodução/east2west news
Arina Larkov, de 4 anos, viu os pais serem assassinados e depois foi morreu afogada dentro do veículo jogado no lago

Uma menina de quatro anos foi obrigada a assistir ao assassinato de seus pais e depois foi morta afogada em um lago na Crimeia, na Rússia. A família tinha ido comprar um carro que encontrou online, entretanto, acabou sendo assaltada e morta pelo “dono” do veículo. O casal e a filha estavam desaparecidos desde o dia 23 de fevereiro, mas os cadáveres  foram encontrados na última sexta-feira (9).

Leia também: Polícia encontra bolsa com 54 mãos humanas em canal de rio na Rússia

Os pais  Konstantin e Inna Larkov, de 35 e 32 anos, respectivamente, dirigiram por duas horas a caminho da pequena aldeia de Geroevskoe para a compra do carro. Chegando ao local combinado, eles foram atendidos por Warder Raven Samar, de 28 anos, que sacou uma arma e exigiu o dinheiro. Ao tentar defender sua família, Konstantin levou cinco tiros no peito, e a esposa Inna foi morta com um tiro na cabeça e outro no peito.

O crime e investigações

Konstantin e Inna foram assassinados a tiros
Reprodução/east2west news
Konstantin e Inna foram assassinados a tiros

Depois de atirar no casal, Samar e outro homem, que não teve a identidade divulgada, colocaram os cadáveres e a criança no carro, abandonando o veículo em um lago próximo à aldeia onde o crime ocorreu.

Leia também: No Dia da Mulher, homem joga ácido na esposa porque queria um filho menino

De acordo com informações do Daily Mail , Samar era segurança em uma penitenciária na cidade de Sebastopol e foi trabalhar depois dos assassinatos, levando a arma que executou o crime com ele.

Preocupados com o desaparecimento da família Larkov, os vizinhos entraram em contato com a polícia local, afirmando que não os tinham visto na casa e nem pelo bairro onde moravam na cidade de Teodósia. Segundo contam ao jornal, os vizinhos só foram desconfiar de que algo havia acontecido depois de encontrarem o cão de estimação dos Larkov com muita fome.

Leia também: Motorista de ônibus leva mordidas e tapas de passageiro ao cobrar pela passagem

Os detetives conseguiram rastrear o assassino, que confessou o crime rapidamente. "Os pais de Arina foram encontrados com muitas perfurações de bala nos corpos, enquanto ela não tinha nenhum hematoma. Como foi obrigada a entrar no carro jogado no lago, provavelmente veio a falecer por asfixia. O crime chocou muito a população local, que está fazendo campanha para que haja pena de morte ao responsável , e não prisão perpétua, como determinado”, destaca o porta-voz do departamento de polícia da Rússia.