Tamanho do texto

A família de Aasma Rani, paquistanesa que estava no terceiro ano da faculdade, disse que o agressor já tinha ameaçado a mulher no passado; leia

A estudante de medicina foi baleada três vezes após recusar o pedido de casamento
Reprodução/The News
A estudante de medicina foi baleada três vezes após recusar o pedido de casamento


Uma mulher foi assassinada no último sábado (27) após recusar um pedido de casamento. De acordo com o portal Daily Mail , a estudante de medicina Aasma Rani foi baleada três vezes quando estava na calçada de sua casa e, momentos antes de morrer, disse em um vídeo o nome do responsável pelo crime. O caso aconteceu em Kohat, no Paquistão.

Leia também: Indiano morre após ser 'sugado' por máquina de ressonância magnética

Até o momento, a polícia local investiga o caso com dois suspeitos. O principal deles é Mujahidullah Afridi, o homem apontado pela mulher como o responsável pelo pedido de  casamento , quem teria, portanto, realizado os disparos. O segundo é Sadiqullah Afridi, irmão do paquistanês, que também estava na cena no momento do crime.

A família de Aasma, que cursava o terceiro ano da faculdade de medicina, explicou que o principal suspeito já tinha a ameaçado no passado. Mujahidullah Afridi, que é sobrinho do presidente distrital do partido Tehreek-e-Insaf, está foragido e sendo procurado nas imediações de Kohat.

Mulher esfaqueada até a morte na Rússia

Em um caso semelhante, um homem esfaqueou sua namorada até a morte, dentro de um mercado, após ter seu pedido de matrimônio recusado . De acordo com o portal  Daily Mail , o agressor ainda esfaqueou a si próprio em uma tentativa de suicídio na cidade de Ufa, na Rússia.

A população da cidade russa ficou abalada com o caso, que aconteceu em dezembro. Uma das vendedoras do mercado onde tudo aconteceu disse que todos ficaram em estado de choque. "O que aconteceu aqui foi um verdadeiro pesadelo. Foi terrível, o homem começou a esfaqueá-la. E depois esfaqueou a si mesmo. Um policial nos disse que a mulher morreu na hora", detalhou a mulher.

Leia também: Professor manda alunos estapearem garotas que não fizeram tarefa de casa

Para descobrir os motivos por trás do crime, as autoridades foram acionados pelas testemunhas e contaram com a ajuda da mãe da vítima, que estava presente no momento da morte. "Um homem esfaqueou sua companheira por ciúmes, porque ela recusou o pedido de casamento do homem", diz uma nota divulgada pelo Comitê Investigativo da Rússia, que agora está lidando com o crime.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.