Tamanho do texto

Meninas receberam 168 tapas dos seus colegas de sala na Índia, a pedido do professor; diretor apoia medida, classificada por ele como "castigo amigável"

Professor manda alunos agredirem meninas que não fizeram lição de casa; caso foi parar na polícia
Reprodução/The Financial Express
Professor manda alunos agredirem meninas que não fizeram lição de casa; caso foi parar na polícia

Um professor de ciências ordenou que uma sala inteira de alunos de uma escola na Índia agredisse três garotas por elas não terem lhe entregado a lição de casa.

Leia também: Mulher de 150 quilos mata prima de nove anos ao se sentar sobre ela em "castigo"

Na tarefa chocante e orientada, todos os alunos foram obrigados a dar duas bofetadas, durante seis dias, nas meninas que não fizeram a lição de casa , totalizando 168 tapas em cada uma das vítimas.

O responsável pela medida disciplinar foi Manoj Kumar Verma, professor da Escola Residencial Jawahar Navodaya, localizada no estado de Madhya Pradesh.

De acordo com o jornal Times of India , o pai de uma das vítimas, de 12 anos, apresentou uma queixa à polícia e está buscando ajuda legal contra a escola.

Enquanto isso, para a supresa dos pais, o diretor da instituição admitiu o ocorrido para a polícia e destacou que, na sua opinião, o caso 'não deve ser tão dramatizado', já que foram batidas leves e amigáveis.

Ele explicou ainda que o professor não tem permissão de aplicar castigos físicos às alunas e, por isso, mandou os outros alunos agredi-las, o que chamou de um "castigo amigável".

O pai que se queixou à polícia afirmou que sua filha está traumatizada física e mentalmente, com horror de voltar à escola .

Em seu depoimento, ele acrescentou que a filha estava passando mal no dia em que deixou de fazer a tarefa de casa e que não deveria ser punida dessa maneira.

Crucificação na China

Essa não foi a primeira vez que uma tarefa mal feita levou à violência. Há quase um ano, na China, um pai fez seu filho de dez anos permanecer "crucificado" na rua como castigo por não fazer lição .

A criança foi obrigada a ajoelhar em uma caixa de plástico com uma cruz de madeira nas costas durante horas porque o patriarca acredita que a humilhação estimularia o garoto a cumprir seu dever no futuro.

O castigo aconteceu nas ruas do município de Chongqing, na China, e o menino ficou lá por horas até ser liberado. O pai é dono de uma frutaria na região e é conhecido entre os vizinhos por aplicar punições rígidas aos seus dois filhos.

Quando a professora contou que, pela segunda vez seu filho não havia feito tarefa de casa, o homem determinou que o menino recebesse o castigo extremo na frente de todos os passageiros e motoristas. 

Preocupado, um dos vizinhos fotografou a cena e compartilhou na internet. Assim que a imagem viralizou, o pai passou a direcionar sua raiva ao fotógrafo, alegando estar considerando processar o homem por publicar a imagem sem autorização prévia.

Ao Daily Mail , o homem afirmou que a crucificação de seu filho não era “nada sério”, mas sim “só uma piada” que não esperava que viralizasse e recebesse atenção nessas proporções. Não se sabe se o menino teve novos problemas com a lição de casa. 

Leia também: Padrasto tortura por meses e mata enteado de 8 anos por "pensar que fosse gay"

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.