Tamanho do texto

Pontífice afirmou que há 'muita corrupção' na América Latina; essa foi a primeira vez que o líder católico citou explicitamente o nome da construtora

Essa foi a primeira vez que o papa Francisco citou explicitamente o nome da construtora brasileira envolvida em corrupção
Reprodução/Centro Televisivo do Vaticano
Essa foi a primeira vez que o papa Francisco citou explicitamente o nome da construtora brasileira envolvida em corrupção

O papa Francisco afirmou que "está na moda" falar a respeito do "caso Odebrecht ". A declaração foi feita durante uma entrevista coletiva dada na viagem do pontífice do Peru de volta a Roma.

Leia também: No Chile, papa Francisco diz ter vergonha de casos de pedofilia na Igreja

Na ocasião, ele voltou a mencionar os escândalos de corrupção na América Latina, tema recorrente enquanto o papa Francisco visitava os latinos-americanos.

Essa foi a primeira vez que o líder da Igreja Católica citou explicitamente o nome da construtora brasileira, acusada de pagar propinas em vários países do subcontinente, da Argentina ao México, passando por Brasil, Colômbia, Equador, Panamá, Peru, entre outros.

"Historicamente, o progresso da corrupção mostra que, em alguns países da Europa, há corrupção; na América Latina , há muita corrupção. Está na moda falar do caso Odebrecht", disse Francisco em seu voo entre Lima, capital peruana, e Roma .

"Eu digo: pecadores, sim, corruptos, não. A corrupção vai viciando alma e corpo. É a destruição da pessoa", declarou o Papa, que não eximiu o setor privado e até mesmo a Igreja da corrupção.

Leia também: Cardeal critica papa Francisco por defender bispo em caso de pedofilia

"O político tem muito poder, mas o empresário também tem. E o empresário que paga é corrupto. Também há homens e mulheres da Igreja que entraram no jogo da corrupção", acrescentou.

Viagem ao Peru

A viagem do pontífice ao Peru ocorreu menos de um mês depois de o presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, acusado de receber propina da Odebrecht, ter se livrado de um processo de impeachment por apenas oito votos, graças à abstenção de aliados do ex-mandatário Alberto Fujimori, que receberia um "indulto humanitário" dois dias mais tarde.

No Peru, o papa Francisco chegou a afirmar ainda que "grande parte da América Latina" sobre uma 'deterioração política'. "Temos um problema de crise política não só no Peru mas em toda a América Latina", disse o líder da Igreja Católica em uma reunião televisionada com bispos na capital peruana, Lima. "Hoje, grande parte da América Latina sofre uma grande deterioração na política."

Leia também: "Amamentem-os, sem medo", diz papa para mães na Capela Sistina

* Com informações da Agência Ansa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.