Tamanho do texto

Mulher grávida, que foi estuprada na frente de sua filha de cinco anos, deixou o criminoso com machucados gravíssimos; caso aconteceu nessa segunda

Rua da cidade de White River, próxima de onde a mulher foi atacada na frente de sua filha e mordeu o pênis do estuprador
Creative Commons/Wikimedia
Rua da cidade de White River, próxima de onde a mulher foi atacada na frente de sua filha e mordeu o pênis do estuprador


Uma mulher grávida, cuja identidade não foi divulgada, mordeu o pênis de um homem que a estuprou na frente de sua filha de cinco anos, na última segunda-feira (8), na África do Sul. De acordo com a BBC News , o estuprador ficou com machucados sérios na região genital e fugiu.  Contudo, a polícia acredita que a gravidade dos ferimentos será o suficiente para identificá-lo rapidamente. 

Leia também: Chinês viaja 800 km para espancar mulher que avaliou mal sua loja virtual

O crime aconteceu em uma plantação nas proximidades de White River, a quase 400 km da capital administrativa Pretória. Vivendo uma gestação de três meses, a mulher que mordeu o pênis  do seu agressor havia aceitado uma carona para levar sua filha, de cinco anos, para o hospital. Foi a partir disso que tudo aconteceu. 

O motorista que ofereceu a carona mudou o caminho e o outro ocupante do carro, com uma arma apontada para a cabeça da mulher, a mandou ficar calada. A vítima e sua filha  foram levadas para um matagal e a mulher acabou sendo estuprada por um dos homens, que a ameaçava com uma faca.

Em determinado momento, a grávida conseguiu morder os genitais do criminoso, que ficou muito ferido e fugiu com seu cúmplice. Até o momento, ambos estão foragidos.

A vítima levou o caso para as autoridades, que estão fazendo buscas nas proximidades do local e já notificaram todos os hospitais e centros médicos da região. Caso algum homem seja admitido com machucados na região íntima , a polícia deverá ser informada.

Leia também: Britânico é preso após fingir ser massagista e abusar sexualmente de mulher

Violência contra as mulheres na África do Sul

Crimes contra as mulheres, como assédio sexual e estupros, são um grande problema para o país africano. Segundo informações da ONG  Africa Check , foram registrados mais de 109 estupros por dia entre 2016 e 2017, em um total de 39.828 casos.

Embora o número seja menor que o do ano anterior, quando foram registrados 41.503 casos, a situação segue sendo muito preocupante. Afinal, no registro de  crimes sexuais – entre os quais está o estupro – as autoridades chegaram ao número de 49.660 casos.

Leia também: "Ela mereceu", diz mãe após espancar filha de três anos por causa de um tablet

Não foram divulgadas informações sobre o estado de saúde da mulher que mordeu o pênis do estuprador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.