Tamanho do texto

As vítimas são três mulheres de 52, 26 e 32 anos; casos aconteceram na cidade de Swinton, no Reino Unido, na noite da última terça-feira (26)

Caso aconteceu na Inglaterra na última terça-feira (26) e está mobilizando as autoridades locais (foto ilustrativa)
Elza Fiúza/ Agência Brasil
Caso aconteceu na Inglaterra na última terça-feira (26) e está mobilizando as autoridades locais (foto ilustrativa)


A polícia de Swinton, na Inglaterra, está em busca de um homem que abusou sexualmente de três mulheres dentro de um período de 40 minutos. Segundo informações do Daily Mail , os casos de abuso sexual aconteceram na noite da última terça-feira (26), entre 20h50 e 21h30. A identidade do acusado ainda é desconhecida.

Leia também: Incêndio deixa pelo menos 14 mortos na capital financeira da Índia

Descrito como um homem de aproximadamente 1,60 metros, que vestia uma jaqueta escura, o responsável pelos casos de abuso sexual cometeu o primeiro crime às 20h50. Ele abordou uma mulher de 52 anos e a tocou de forma inapropriada. Meia hora depois, e já em outra localidade, fez a mesma coisa com uma mulher de 26 anos que estava caminhando com suas amigas.

A última vítima foi abordada dez minutos depois, às 21h30. A mulher de 32 anos foi atacada enquanto andava no jardim de uma igreja, também na cidade de Swinton.

Segundo a policial Janine Broughton, as autoridades estavam "cientes de que esses incidentes causaram alarde na comunidade. "Garanto que temos uma equipe muito dedicada de oficiais investigando esses casos", completou. 

Crimes sexuais na Argentina

Em outro caso recente de violência contra as mulherses, um argentino foi condenado a 12 anos e oito meses de prisão por manter sua filha como "escrava sexual" por 22 anos . De acordo com o  Daily Mail , Domingo Bulacio estuprava e atacava a filha Antonia desde que a mulher tinha apenas 11 anos, e a engravidou oito vezes.

O caso veio à tona quando Antonia procurou as autoridades em 2016 e explicou os abusos cometidos por seu pai. Ao ficar sabendo da denúncia, Vernacho fugiu de sua casa, em Villa Balnearia, a uma hora de Santiago del Estero, e ficou desaparecido por 45 dias, período durante o qual testes de DNA confirmaram a paternidade dos filhos da mulher.

Leia também:  Revivendo trauma, Turquia prende suspeitos que planejavam ataques no Réveillon

"A partir do momento que minha mãe saiu de casa, eu me tornei a esposa de meu pai ", Antonia explicou a um jornal local. "Ele me batia e me perseguia pela casa, com um pedaço de madeira, quando me via conversar com algum vizinho ou quando simplesmente queria abusar de mim", completou a vítima de abuso sexual.