Tamanho do texto

Filho do casal encontrou um bilhete pendurado na porta do quarto dos pais, com a frase: "Por favor, não entre. Ligue para a polícia e diga que sinto muito"

Homem mata esposa depois de receber carta anônima
Reprodução/Mirror
Homem mata esposa depois de receber carta anônima

Pai de quatro filhos, Richard Pitkin, de 65 anos, assassinou sua ex-esposa e se enforcou após receber uma carta anônima que denunciava que Sarah, de 58 anos, o estava ' traindo' . Um inquérito sobre o caso foi ouvido nesta segunda-feira (18), e as informações foram divulgadas pelo Mirror.

Leia também: Mulher mata marido e faz amante realizar plástica para 'tomar o lugar' do morto

A carta foi deixada na porta da casa da família, contendo a afirmação de que Sarah estava tendo um caso com um amigo conhecido há pouco tempo. O casal já estava separado, entretanto, a mulher voltou a visitar Richard em fevereiro deste ano, para falar sobre finanças.

O filho do casal, Tommy Pitkin, de 20 anos, encontrou uma nota pendurada na porta do quarto dos pais, com a seguinte frase: "Por favor, não entre. Ligue para a polícia e diga que sinto muito, eles precisam lidar com isso".

Diferentes pontos de vista

Oficiais descobriram que Sarah faleceu com muitas feridas no pescoço, enquanto Richard tirou a própria vida.  Segundo o policial Dave Cutler, uma nota que expunha o suicídio foi encontrada no local.

"Foi escrito por Richard e deu detalhes de seus pensamentos e preocupações e algum raciocínio para suas ações, juntamente com um recado para o resto da família sobre o futuro deles”, disse Cutler.

Leia também: Multidão se reúne em estádio para assistir à sentença de morte de 10 detentos

Há especulações de que Richard foi abusivo com Sarah ao longo do relacionamento, porém, as diferentes opiniões de familiares eliminam a consistência das informações.

"Parece evidente que quando Sarah e Richard começaram a se separar, ela começou a desenvolver um novo ciclo de amigos. A partir dessa base de amizade, ela começou a ter um caso", disse o policial.

"A chegada da informação anônima avisando Richard sobre isso parece ter sido o catalisador da rápida deterioração do relacionamento. Sarah deixou a casa da família logo depois".

O bilhete anônimo chegou à casa, localizada em Stowmarket, Suffolk, em janeiro deste ano. Depois do recebimento, a mulher saiu da residência e foi morar com sua mãe. Em 26 de fevereiro, ela voltou à casa do ex-marido para uma reunião com Richard.

No inquérito, Tommy – que trabalhou no estabelecimento de carpintaria e decoração de seu pai – afirmou que, naquele dia, o homem estava "rindo e bagunçando, como sempre".

O rapaz ainda relatou que chegou em sua casa às 11h30, sendo informado por Richard que sua mãe vinha para visitá-lo. Tommy sentou-se em sua van e retornou ao local depois de uma hora.  

Ele afirma ter entrado em contato com a polícia assim que encontrou a nota deixada pelo pai. Os policiais entraram no quarto forçando a porta e, só então, Sarah foi encontrada, deitada de bruços na cama. Richard estava pendurado em uma escotilha.

Leia também: Donald Trump proíbe uso de “transgênero” em documentos de agência de saúde

"Nós acreditamos firmemente que Richard planejou essas mortes após a carta. Não foi um ato espontâneo daquela manhã”, alegou Cluter. O médico legista Peter Dean, confirmou que Sarah foi assassinada e Richard cometeu suicídio. O inquérito em Ipswich contou com a presença de uma dúzia de membros da família do casal.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.