Tamanho do texto

Quando o britânico Wyatt Pitt percebeu o que acontecera com a sua mãe, não havia mais ninguém em casa e ele teve que ligar sozinho para a polícia

Wyatt, de apenas nove anos, foi acordar a mãe para que ela pudesse levá-lo à escola quando a encontrou morta
Reprodução/Liverpool Echo
Wyatt, de apenas nove anos, foi acordar a mãe para que ela pudesse levá-lo à escola quando a encontrou morta


O britânico Wyatt Pitt, de apenas nove anos de idade, encontrou sua mãe morta ao tentar acordá-la na manhã da última segunda-feira (11). Segundo informações do Daily Mail , a criança estava sozinha em casa quando entrou no quarto de Carly Pitt para lembrar a mulher de levá-lo à escola, porém, neste momento, ela já havia falecido.

Leia também: Deputado republicano acusado de abuso sexual é encontrado morto nos EUA

Wyatt e Carly moravam na cidade de Liscard, em Wirral, na Inglaterra, e neste dia estavam na casa do namorado da mulher, chamado Mark. Ele teria saído para trabalhar às 5h30, quando a mãe do garoto ainda estava viva. Porém, quando a criança entrou no quarto do casal, às 9h, encontrou o corpo de Carly sem vida.

O menino percebeu que havia algo de errado e, sozinho, ligou para a emergência. "Wyatt ligou para o número 999 e contou a situação, então ele pediu para a polícia ir até a casa da minha irmã, porque ele queria ficar com o seu tio Paul, e foi assim que eu descobri", Richie, irmão de Carly, contou em entrevista ao  Liverpool Echo .

Richie ainda disse que seu sobrinho foi muito corajoso e fez a coisa certa. "Ele tem apenas nove anos e estava obviamente muito chateado, mas ele sabia o que fazer". 

Leia também: Líderes do mundo todo se reúnem em Paris para discutir novamente o clima

Melhores amigos

Segundo Richie, Carly e Wyatt eram muito próximos. O relacionamento dos dois ultrapassava os laços familiares: eles eram verdadeiros melhores amigos . “Ela era completamente dedicada ao filho”, completou.

A avó do garoto também faleceu há poucos anos, o que deixa o tio de Wyatt ainda mais preocupado. "Meu coração quebra ao imaginar que as duas mulheres que ele mais amava falereceram".

Não foi divulgado se já existe uma decisão sobre a guarda da criança, porém, durante o mês de dezembro, ele está sob os cuidados de sua tia.

Leia também: Vaticano desmente que papa Francisco use WhatsApp para falar com fiéis

Saul Murphy, um amigo da família, abriu um financiamento coletivo para arrecadar fundos ao garoto, que só terá acesso ao dinheiro quando completar 18 anos. “Carly era uma mãe dedicada e a melhor amiga para o seu filho único, Wyatt”, disse.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.