Tamanho do texto

A Christie's vendeu "Salvator Mundi" por impressionantes US$ 450,3 milhões; identidade de comprador milionário ainda não foi revelada

Reprodução/Twitter
"Salvatore Mundi" é atribuída a Leonardo Da Vinci e foi feita há cinco séculos

Um quadro pintado por Leonardo da Vinci, "Salvator Mundi", foi vendido por US$ 450,3 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhões), em Nova York. Este é o maior valor na história já pago por uma única obra de arte. A pintura era o último trabalho do artista italiano ainda mantido em coleções privadas. A venda aconteceu nesta quarta-feira (15).

Leia também: Por troca de favores, Wikileaks teve contato secreto com filho de Trump

O leilão foi realizado pela casa de vendas Christie's e a disputa pela pintura de da Vinci foi intensa. A partir de US$ 70 milhões, seu preço inicial, compradores ofereceram US$ 225 milhões, depois US$ 270 milhões, até ser arrematado pelo preço final, por um comprador não revelado.  

O valor supera o do último quadro mais caro da história, “Mulheres de Argel”, de Pablo Picasso , vendido em 2015. “Salvator Mundi” é um retrato de Jesus Cristo, dando a benção com a mão direita. Acredita-se que o quadro tenha sido feito entre 1505 e 1513 e um dia já pertenceu ao rei Carlos I, da Inglaterra.

A venda foi amplamente divulgada pela Christie's, com uma ação de publicidade feita por uma agência, algo nunca feito antes, segundo informações do The New York Times. A casa chamou a pintura de “o último Da Vinci”, em sua campanha de marketing. Além disso, a obra foi incluída em seu leilão de arte contemporânea, mais badalada, e não na seção de Velhos Mestres, como seria de costume

Dúvidas

No entanto, o quadro não é unanimidade quanto ao seu valor artístico. Estudiosos de arte dizem que a pintura não está em condições perfeitas e que o estilo não é totalmente similar ao de Da Vinci, levantando dúvidas sobre sua autenticidade.

Veja também: Mais mortal do ano, terremoto no Irã deixou pelo menos 530 vítimas fatais

A obra de fato teve um histórico de subida meteórica de preço, sendo avaliada em menos de US$ 10 mil em 2005 e comprada por US$ 127,5 milhões por um colecionador russo em 2013, que vendeu a obra nesta quinta-feira. Independentemente, o marketing da Christie's parece ter surtido efeito para o leilão de da Vinci, registrando o recorde milionário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.