Número de vítimas foi atualizado na manhã desta terça-feira; quantidade de feridos também subiu, chegando a 8 mil – sendo que a maioria é iraniana

Foto da agência estatal do Irã, IRNA, mostra destruição provocada por terremoto do último domingo no país
IRNA
Foto da agência estatal do Irã, IRNA, mostra destruição provocada por terremoto do último domingo no país

O número de vítimas fatais deixadas pelo terremoto que atingiu a região na fronteira entre o Irã e o Iraque, na noite do último domingo (14) , subiu para 530.

Ainda de acordo com o último balanço divulgado nesta terça-feira (14), o terremoto de 7,3 de magnitude deixou pelo menos 8 mil feridos. As informações foram confirmadas pela agência estatal iraniana Irna.

Também hoje, o presidente iraniano Hassan Rohani, visitou algumas das áreas mais afetadas pelo sismo e prometeu ajuda governamental para a reconstrução dos imóveis desabados.

Mais vítimas no Irã que no Iraque

O tremor de terra foi registrado às 21h48 (15h48 no horário de Brasília) e teve epicentro localizado a 32 km a sudoeste da cidade iraquiana de Halabja (a cerca de 300 km a noroeste da capital Bagdá).

A maioria das vítimas estavam no Irã. No país, o número de mortos registrado ultrapassou 430, nesta segunda-feira, e o de feridos, ontem, estava em 6.700, de acordo com a  Irna.

No Iraque, o tremor deixou pelo menos sete mortos na província de Suleimaniya, que fica na região do Curdistão iraquiano. Cerca de 14 províncias iraquianas sentiram o tremor de terra. E ao menos 300 iraquianos ficaram feridos.

Leia também: Aniversário interrompido e repórter apavorado: veja vídeos do terremoto no Irã

Foram emitidos alertas em cidades de Israel e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. O tremor de terra foi sentido também no sudeste da Turquia, mas não provocou danos.

"O objetivo agora é acelerar o envio de ajudas e as operações de socorro das pessoas soterradas nos escombros", informou o líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei.

Entrando para a história

Esse já é o tremor que mais deixou mortos em 2017, superando o número de vítimas do sismo que atingiu o México em setembro. 

O país persa fica localizado em uma grande falha geológica e está suscetível a terremotos devastadores. 

Em 2003, 30 mil pessoas morreram em um terremoto em Bam, na província de Kerman, no sudeste do Irã . Em 1990, cerca de 50 mil foram mortos em um tremor cujo epicentro ocorreu perto do Mar Cáspio. 

Leia também: Dois anos após atentados em Paris, franceses vivem luto e Bataclan tem novo show

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.