undefined
Reprodução
Família que passou cinco anos como reféns do Taleban denuncia horror após resgate

Uma família foi resgatada por tropas do Paquistão nessa semana após passar cinco anos como reféns do grupo Haqqani, facção terrorista ligada ao Taleban. De acordo com informações da agência France Presse, o canadense Joshua Boyle e sua esposa, a americana Caitlan Coleman, foram sequestrados no Afeganistão durante uma viagem do casal pela Ásia em 2012.

Leia também: Turista morre ao fazer topless na janela de um carro e bater em placa

Caitlan estava grávida quando foi raptada e teve um total de três filhos durante o período no cárcere – uma de suas filhas acabou assassinada pelos sequestradores. Os pais de Boyle e Coleman só tiveram conhecimento do nascimento dos netos a partir de vídeos divulgados pelo grupo ligado ao Taleban para cobrar o pagamento de resgate pelos reféns.

O casal e seus filhos só foram resgatado após os serviços de inteligência dos Estados Unidos descobrirem que os reféns seriam transportados para o Paquistão. As tropas paquistanesas, assim, puderam interceptar o veículo que transportava a família de estrangeiros durante o trajeto.

Leia também: "Irã está sob um regime fanático", diz Trump ao não certificar acordo nuclear

Estupro e assassinato

Em vídeo, o canadense Joshua Boyle afirmou que, no período em que esteve sequestrado, os soldados do Haqqani estupraram sua esposa e assassinaram uma de suas filhas devido à sua recusa a uma proposta do grupo (que não foi revelada).

"Não tenho intenção de permitir que um grupo brutal de criminosos determine o futuro de minha família", disse o canadense. "O estupro de minha esposa não foi uma ação isolada, mas sim uma ação de um guarda apoiado pelo capitão dos guardas e supervisionado pelo comandante Haqqani, Abu Hajar", completou.

Ainda de acordo com a agência AFP, Boyle disse que viajou ao Afeganistão para "ajudar a minoria mais esquecida do mundo". "Estes moradores comuns que vivem em zonas remotas de territórios controlados pelos talibãs no Afeganistão, onde nenhuma ONG, nenhum voluntário ou nenhum governo jamais conseguiu levar a ajuda necessária."

Boyle sua esposa e os dois filhos embarcaram nessa sexta-feira (13) num voo internacional de Islamabad, capital do Paquistão, com destino a Londres. De lá, a família embarcou para o Canadá para, enfim, retomar suas vidas após cinco anos sob a mira do Taleban.

Leia também: Israel segue EUA e anuncia saída da Unesco

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários