undefined
Reprodução/Twitter
Polícia já começou a tirar informações de Marilou Danley, a mulher dada como namorada de Stephen Paddock

A namorada de Stephen Paddock , que deixou mais de 50 mortos e 500 feridos em um tiroteio em Las Vegas no último domingo, retornou aos Estados Unidos nesta quarta-feira (4) para prestar depoimento à polícia norte americana. Marilou Danley estava nas Filipinas, seu país de origem .

A mulher de 62 anos não é considerada perigosa, mas é identificada pela polícia local como "uma pessoa de interesse" para as investigações. De acordo com a polícia, Marilou Danley não será presa e nem é considerada cúmplice do atirador.

Em imagens divulgadas pela emissora NBC , é possível ver a namorada de Paddock numa cadeira de rodas, sendo empurrada por agentes do FBI, dentro do aeroporto de Los Angeles.

A intenção do depoimento que será recolhido nesta quarta é desvendar os motivos que levaram Stephen Paddock a  disparar tiros sequenciais da janela do seu quarto, no 32º andar do hotel Mandalay Bay, em direção ao público de cerca de 22 mil pessoas que assistiam ao festival de música country Route 91 Harvest.

Esse foi o pior massacre a tiros que já aconteceu em toda a história dos Estados Unidos .

"As investigações que contam com a ajuda de Marilou está em andamento e já antecipamos algumas informações com ela", disse o xerife de Las Vegas, Joseph Lombardo.

Em entrevista ao The Guardian , Lombardo se negou a comentar a respeito de notícias que indicam que Paddock teria enviado US$ 100 mil para uma conta nas Filipinas , uma semana antes do ataque.

Um porta-voz do Escritório Nacional de Investigação das Filipinas, no entanto, confirmou tal transferência à agência AFP .

"Danley chegou às Filipinas no mês passado e, em seguida, houve uma transferência bancária de Stephen para a sua conta no valor de US$ 100 mil", afirmou Nick Suarez, o porta-voz.

Armas em casa sem antecedentes

Além das 23 armas encontradas no quarto do hotel de Paddock, a polícia encontrou outras 19 armas de fogo na casa do casal, em Mesquite – cidade próxima a Las Vegas .

O atirador modificou algumas das armas para que aumentassem sua potência de disparo, além de instalar câmeras dentro e fora do quarto para detectar a movimentação da polícia.

Leia também: Após massacre a tiros, Trump foge de discussão sobre lei das armas nos EUA

O autor do ataque cometeu suicídio assim que os agentes chegaram ao seu quarto. Paddock não tinha antecedentes criminais nem infrações de trânsito. Marilou Danley também tem a ficha criminal limpa nos Estados Unidos.

* Com informações da Agência Ansa.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários