Tamanho do texto

Tremor ocorreu menos de 24 horas depois do terremoto que deixou mais de 200 mortos no México; não há informações se o abalo foi sentido no Japão

Ainda não há informação se o terremoto desta quarta-feira foi sentido em território japonês; não há alerta de tsunami
Reprodução/USGS
Ainda não há informação se o terremoto desta quarta-feira foi sentido em território japonês; não há alerta de tsunami

Um terremoto de magnitude 6,1 ocorreu, no início da tarde desta quarta-feira (20), no mar próximo ao Japão . O tremor teve epicentro a 200 km ao leste da central nuclear de Fukushima, segundo o Serviço Geológico dos EUA (USGS).

Leia também: Após terremoto, pequeno tsunami atinge região traumatizada de Fukushima

De acordo com o órgão, ainda não há informações a respeito do efeito do terremoto no território japonês, nem mesmo se o abalo foi sentido no continente. 

O tremor ocorreu no solo oceânico, a cerca de 10 quilômetros de profundidade e a 281 quilômetros da costa da Ilha de Honshu. Não foi emitido nenhum alerta de tsunami e também não há informações sobre vítimas ou feridos.

Trauma em 2011

Em 2011, após um abalo sísmico com magnitude de 9,0 atingir a região e uma onda gigante de 15 metros ser gerada como consequência, a usina nuclear de Fukushima sofreu danos substanciais, causando a maior catástrofe nuclear do mundo após Chernobyl. Na época, a tragédia resultou em 20 mil mortos e desaparecidos.

Leia também: Câmera flagra momento em que mulher escapa da morte durante tragédia no México

O tremor causou danos substanciais ao Japão, incluindo a destruição de rodovias e linhas ferroviárias, assim como incêndios em várias regiões, e o rompimento de uma barragem. Aproximadamente 4,4 milhões de habitantes no nordeste do Japão ficaram sem energia elétrica, e 1,4 milhão sem água.

Abalo no México

O tremor desta quarta-feira ocorreu menos de 24 horas depois de um outro poderoso tremor atingir Cidade do México, deixando pelo menos 200 mortos.

Pelo menos 217 pessoas tiveram a morte confirmada em seis diferentes estados do México até a manhã desta quarta-feira (20). Também foram notificadas as quedas de 45 edifícios na região central do país.

A tragédia dessa terça-feira ocorre, curiosamente, exatamente 32 anos após o poderoso terremoto que causou milhares de mortes no dia 19 de setembro de 1985, no país.

Por conta dessa lembrança, inclusive, as autoridades de segurança e proteção civil mexicanas haviam realizado simulação de um abalo sísmico em todo o país apenas duas horas antes do terremoto ocorrido ontem à tarde.

Leia também: Terremoto no México deixa mais de 200 mortos; dezenas de prédios desabaram

Este já é o segundo terremoto a atingir o México somente neste mês. O primeiro foi registrado no dia 8, quando um tremor de magnitude 8,2 – o mais forte em solo mexicano desde 1932 – deixou 98 mortos no sul do país.