Tamanho do texto

Consulado-Geral do Brasil informou que ambos foram encaminhados para um hospital e já foram liberados; tremor deixou mais de 220 mortos no país

Colégio Enrique Rebsamen, no sul da Cidade do México, desabou durante o forte terremoto desta terça-feira (19)
Reprodução/Twitter
Colégio Enrique Rebsamen, no sul da Cidade do México, desabou durante o forte terremoto desta terça-feira (19)

Dois brasileiros estão entre os feridos do terremoto ocorrido na terça-feira (19) , no México. De acordo com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), os dois tiveram “todo o apoio possível” do consulado brasileiro no país, sendo atendidos em hospital e liberados nesta quarta-feira (20). 

“O Consulado-Geral do Brasil no México está em contato com ambos, prestando-lhes todo o apoio possível. Ambos foram atendidos em hospital e liberados”, afirmou o MRE em nota. O número de mortos por caus a dos estragos do terremoto já chega a 225, segundo o último balanço do coordenador nacional de Proteção Civil, Luis Felipe Puente.

Tremor

De acordo com as medições do Serviço Sismológico Nacional (SSN), o tremor verificado próximo à capital mexicana atingiu magnitude de 7,1 graus na escala aberta de Richter, segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos. 

O centro do sismo aconteceu a sete quilômetros ao oeste de Chiautla de Taipa, no estado de Puebla, a cerca de 100 km da capital mexicana. O governador de Morelos, Graco Ramírez, anunciou que os serviços de emergência locais já foram notificados sobre mortes em ao menos 11 municípios do estado. 

Leia também: Furacão Maria toca o solo de Porto Rico com ventos de 250 km/h

Além das vítimas fatais, o país contabiliza os danos materiais causados pelos tremores. Pelo menos 49 edifícios desabaram em toda a região atingida, e quase quatro milhões de pessoas ficaram sem energia durante horas desta terça-feira. 

Também na terça-feira ocorreram treinamentos antissísmicos com corporações mexicanas e, momentos seguintes às simulações, os tremores abalaram diversas cidades. 

Outros casos

No dia 8 de setembro deste ano, diversos estados mexicanos registraram o pior terremoto desde 1932.  O sismo de 8,2 graus na escala Richter causou quase 100 mortos nos estados de Oaxaca, Chiapas e Tabasco. 

Leia também: Terremoto de 6,1 graus atinge mar próximo a Fukushima; não há alerta de tsunami

O forte terremoto causou momentos de pânico no país, na mesma data em que se completaram 32 anos de um poderoso sismo que deixou 10 mil mortos na Cidade do México. Em 1985, um tremor de 8 graus de magnitude destruiu a capital e deixou mais de 10 mil mortos. 

* Com informações da Agência Brasil