Tamanho do texto

Artefato seria similar à 'mãe de todas as bombas', que os Estados Unidos explodiram no Afeganistão, em abril; entenda qual é o tamanho da ameaça

Hassan Rohani, presidente do Irã, em pronunciamento nas Nações Unidas; o país afirma ter bomba mega-potente
UN Photo/Loey Felipe/ Fotos Públicas
Hassan Rohani, presidente do Irã, em pronunciamento nas Nações Unidas; o país afirma ter bomba mega-potente

Enquanto o mundo se preocupa com os testes nucleares e os lançamentos de mísseis feitos pela Coreia do Norte , uma nova ameaça foi lançada pelo Irã, nesta segunda-feira (18). 

Leia também: EUA usam maior bomba não-nuclear da história contra o Afeganistão

Em referência à bomba usada pelos Estados Unidos sobre o Afeganistão, em abril deste ano, conhecida como a "mãe de todas as bombas", o Irã afirma agora que detém um bomba de 10 toneladas que é considerada "o pai de todas as bombas".

A "mãe", de acordo como que foi noticiado pela  CNN na época, foi a mais potente não-nuclear já usada pelos Estados Unidos. O raio da cratera aberta pela explosão da bomba ultrapassou 300 metros. Os danos, porém, chegaram a quilômetros. O "pai", pelo jeito, teria uma potência semelhante.

A informação sobre tal armamento foi dada pelo comandante da divisão aerospacial dos Guardiões da Revolução iraniana, Amir Ali Hajizadeh, em entrevista à emissora estatal PressTV.

Leia também: Mesmo com pressão da ONU, Coreia do Norte diz que manterá programa nuclear

"A nossa indústria defensiva produziu bombas que pesam aproximadamente 10 toneladas e, se lançadas de aviões, têm uma alta capacidade destrutiva", disse.

'Estados Unidos sustenta o Estado Islâmico'

Na mesma entrevista, o comandante iraniano também admitiu – sem fornecer detalhes –, que o Corpo de Guardiões da Revolução se infiltrou nos centros de Controle de Comando dos Estados Unidos .

Hajizadeh confirmou que os iranianos têm em mãos "todos os documentos" dos movimentos norte-americanos nos últimos anos. Tais documentos, segundo ele, comprometeriam o governo norte-americano com a criação e a sustentação do Estado Islâmico .

"Nós, nestes anos, penetramos e estivemos presentes nos centros de Controle de Comando dos americanos e vimos tudo que fizeram, vimos o que eles veem, onde atacam, ao lado do que acontece e como eles sustentam o Estado Islâmico. Os americanos criaram o Estado Islâmico e os dirigiram durante estes anos", declarou.

Leia também: Após novo míssil da Coreia do Norte, Conselho de Segurança exige fim de testes

O comandante do Irã ainda ameaçou os Estados Unidos, alegando que, para comprovar sua tese, os documentos poderão ser publicados futuramente.

* Com informações da Agência Ansa.

    Leia tudo sobre: estado islâmico