Tamanho do texto

Tempestade e ventos já alcançam cidade cubana. Na Flórida, as autoridades ordenaram a retirada de 5,6 milhões de moradores, e a expectativa é a de que o furacão seja devastador quando alcançar o território dos Estados Unidos

Furacão Irma chega a Cuba hoje e seguirá ao estado da Flórida, após devastação e mortes nas ilhas caribenhas
Reprodução/CNN- 09.09.2017
Furacão Irma chega a Cuba hoje e seguirá ao estado da Flórida, após devastação e mortes nas ilhas caribenhas

O furacão Irma continua a causar destruição neste sábado (9). Logo depois de devastar as ilhas caribenhas, o fenômeno atinge Cuba e se encaminha para o estado norte-americano da Flórida. Até agora, há pelo menos 24 mortos, número que não é confirmado precisamente por falta de informações.

Leia também: Mais de 24 mil pessoas estão desalojadas na República Dominicana após furacão

Na Flórida, as autoridades já ordenaram a retirada de ao menos 5,6 milhões de moradores, e a expectativa é a de que o furacão Irma seja ainda mais devastador quando alcançar o território dos Estados Unidos. Uma série de pequenas ilhas, atingidas pelo Irma, ficaram devastadas e, ao que tudo indica, serviram como uma “bobina” para o enorme furacão, que se fortaleceu para uma tempestade de categoria 5 no desembarque em Cuba durante a noite de ontem, antes de ser ligeiramente rebaixado para uma tempestade de categoria 4 no início deste sábado.

De acordo com a rede de TV americana CNN , pelo menos 24 pessoas foram mortas nas ilhas caribenhas, mas muitas delas ainda estão contabilizando os danos – enquanto tentam se preparar para outra grande tempestade, o furacão Jose . As ilhas de Bermuda e Anguilla, St. Martin/St. Marteen e St. Barthélemy, conhecida como St. Barts, estão todas na mira do furacão Jose, que deve se deslocar para as Ilhas Leeward, ao norte, na tarde deste sábado (horário local), como um furacão da categoria 4.

Leia também: Pior tremor em décadas: sobe para 60 o número de mortos por terremoto no México

Furacão Irma chegando às Bahamas, ao lado do furacão Jose, nas Ilhas Leeward. E o Katia, no Golfo do México
Reprodução
Furacão Irma chegando às Bahamas, ao lado do furacão Jose, nas Ilhas Leeward. E o Katia, no Golfo do México

O centro do Irma estava a 72 quilômetros a leste da cidade costeira do norte de Cuba, Caibarién, às 5h da manhã locais de hoje, com ventos de 255 quilômetros por hora, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA. Uma chuva fortíssima e ventos poderosos começaram a atingir Caibarién já no final da sexta-feira, quando as faixas externas da enorme tempestade fizeram sua entrada na cidade que, normalmente, está lotada de turistas.

Ao amanhecer deste sábado, foi possível ver ondas atingindo a rua principal da cidade, além de inundações, que chegavam a quatro pés, nos edifícios que ficam em bairros mais afastados. Por isso, muitas pessoas deixaram Caibarién nos últimos dias, com todos os turistas sendo deslocados para áreas mais seguras. Aqueles que permaneceram no local contaram à CNN  que esta experiência não é nada parecida com nada do que já viveram até agora.

Leia também: Flórida se prepara para a chegada do furacão Irma; veja

É esperado que a devastação do furacão Irma continue neste sábado. O governo cubano está disponibilizando recursos de emergência antes da chegada da tempestade. Porém, ainda não se sabe exatamente toda a extensão dos danos que o fenômeno poderá causar ao país.