Tamanho do texto

De acordo com as autoridades americanas, Renato Maia Da Silva, Lucas Alves e Wesley dos Santos estavam morando ilegalmente no país

Imigrantes brasileiros foram presos nos Estados Unidos por crime de lavagem de dinheiro; eles estavam ilegais no país
Divulgação/ Burlington County Prosecutor's Office
Imigrantes brasileiros foram presos nos Estados Unidos por crime de lavagem de dinheiro; eles estavam ilegais no país

Os Estados Unidos prenderam três imigrantes brasileiros acusados de crime de lavagem de dinheiro, envolvendo um montante de US$ 100 milhões (R$ 315,9 milhões). Renato Maia da Silva, de 51 anos, Lucas Alves, de 34 anos, e Wesley dos Santos, de 33 anos, foram detidos após uma investigação que durou nove meses. Eles estavam em situação ilegal no país.

Leia também: O que a Lava Jato nos ensinou: entenda aqui como funciona o esquema de corrupção

Segundo o jornal JN.com , a investigação comandada pela polícia de Cinnaminson, cidade do estado de Nova Jersey (EUA), apontou que a empresa Maia Consulting, de que Renato Silva era proprietário em novembro de 2016, foi utilizada como laranja no esquema de lavagem de dinheiro .

De acordo com o Ministério Público do Condado de Burlington, a Maia Consulting foi usada por várias empresas de construção civil para ocultar pagamentos a trabalhadores sem documentação no setor. A empresa existia com o único objetivo de ocultar os pagamentos, permitindo que as empresas esticassem as obrigações fiscais e as normas trabalhistas, disseram autoridades ao JN.com .

"O objetivo era evitar impostos, pagar prêmios de compensação de trabalhadores mais baixos e esconder o fato de que estavam empregando ilegalmente obras indocumentadas", disse o promotor Scott  Coffina, ao canal Fox29 .

 Leia também: PGR envia ao Supremo acordo de delação do empresário Lúcio Funaro

Suspeita-se que várias empresas de construção, empreiteiros gerais e subcontratados estejam envolvidos no esquema. "Este não é um crime sem vítima", disse Coffina a emissora CBSPhylli . "Essas transações financeiras ilegais aumentaram os custos de construção em nossa área, privaram vários órgãos governamentais de receitas fiscais necessárias e colocaram alguns dos nossos trabalhadores de construção mais vulneráveis ​​em perigo de ferimentos que ocorrem no trabalho".

Apreensões

Segundo as autoridades, foram apreendidos, junto aos três imigrantes, quase US$ 450 mil (R$ 1,4 milhão)  em dinheiro e fundos depositados, nove veículos, três motocicletas e uma coleção de 30 relógios de marca.

Leia também: Lula pede depoimento de advogado que fez acusações contra amigo de Moro

Renato foi preso no escritório da empresa. Já Lucas e Wesley foram detidos em casa. Os casos de lavagem de dinheiro serão analisados ​​pela Imigração e pelo Departamento de Segurança Interna do país.