Tamanho do texto

Presidente brasileiro se encontrou com o de Portugal nesta quarta-feira; na China, peemedebista irá à 9ª cúpula do Brics e fará propostas comerciais

Temer deixou o Brasil na manhã de ontem (29), tendo chegado a Lisboa às 22h40 (horário local)
Divulgação/Palácio do Planalto
Temer deixou o Brasil na manhã de ontem (29), tendo chegado a Lisboa às 22h40 (horário local)

Em uma escala nas terras lusitanas, em meio a sua viagem para a China , o presidente da República, Michel Temer, se encontrou, nesta quarta-feira (30), às 11h30 no horário local (7h30 no horário de Brasília), com o presidente português Marcelo Rebelo de Sousa, em Lisboa.

A reunião entre os dois líderes de Estado foi fechada à imprensa, no Palácio de Belém, sede da presidência da República de Portugal. O presidente Temer deixou o Brasil na manhã desta terça (29), tendo chegado a Lisboa às 22h40 (horário local). Em relação ao Brasil, o fuso horário em Portugal é de quatro horas a mais.

De acordo com a agenda oficial do presidente da República, logo após o encontro com Rebelo de Sousa, Temer dará continuidade a sua viagem para a China . Lá, fará visita de estado e participará da 9ª cúpula do Brics – bloco econômico formado pelo Brasil, Rússia, China, Índia e África do Sul.

Leia também: Temer faz reunião ministerial no Palácio do Planalto antes de viajar à China

Além de comparecer à reunião do Brics , Temer tem a intenção de aproveitar essa viagem para apresentar, aos chineses, o pacote de concessões e privatizações de aeroportos, portos, rodovias e linhas de transmissão, lançado na semana passada pelo governo, que inclui a venda de parte da Eletrobras. O país asiático é o principal parceiro comercial do Brasil. 

'Boas notícias' para o Brasil

Ainda nesta quarta-feira, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que o governo chinês terá “boas notícias” para o Brasil durante a visita. Ele deu a declaração ao ser perguntado sobre os investimentos que Temer apresentará.

“Em todas as áreas, incluindo o setor econômico, haverá resultados frutíferos que injetarão novo ímpeto à parceria estratégica entre o Brasil e a China. Tenho certeza de que a visita será um sucesso e teremos boas notícias para o Brasil”, disse Wang Yi, em entrevista coletiva sobre a 9ª Cúpula do Brics .

Em relação à situação interna do Brasil, o ministro chinês disse que o país é uma economia emergente que vai superar as dificuldades. “O Brasil está enfrentando algumas dificuldades domésticas temporárias, mas estamos confiantes de que haverá consenso e esforços para superar essas dificuldades. A vitalidade do Brasil será reenergizada”, afirmou o ministro, que espera ansiosamente Temer chegar de Lisboa.

Leia também: Após críticas, Temer recua e revoga decreto sobre reserva mineral na Amazônia

* Com informações da Agência Brasil.