Presidente aproveitará a agenda internacional para apresentar ao maior parceiro comercial do Brasil o seu pacote de concessões e privatizações

Presidente Michel Temer fez uma viagem à China em 2016; dessa vez, sua agenda conta com a 9ª cúpula do Brics
BETO BARATA/PORTAL PLANALTO
Presidente Michel Temer fez uma viagem à China em 2016; dessa vez, sua agenda conta com a 9ª cúpula do Brics

O presidente da República, Michel Temer (PMDB), embarcou, na manhã desta terça-feira (29), rumo à China. O objetivo oficial dessa agenda internacional é que o Brasil seja representado na 9ª cúpula dos Brics – bloco econômico formado pelo Brasil, pela Rússia, pela China, pela Índia e pela África do Sul.

Leia também: Temer faz reunião ministerial no Palácio do Planalto antes de viajar à China

No entanto, além de comparecer à reunião do Brics, Michel Temer tem a intenção de aproveitar essa viagem para apresentar, aos chineses, o pacote de concessões e privatizações de aeroportos, portos, rodovias e linhas de transmissão, lançado na semana passada pelo governo, que inclui a venda de parte da Eletrobras. O país asiático é o principal parceiro comercial do Brasil. 

De acordo com o embaixador brasileiro na China , Marcos Caramuru, o setor elétrico, as rodovias, ferrovias e os portos são as áreas de maior potencial de interesse dos chineses no Brasil.

“Tem ativos na área de infraestrutura que vão interessar aos chineses e fazer com que eles se posicionem para participar dos leilões. A China foi o país que mais investiu em infraestrutura no mundo. Por trás disso, eles têm uma capacidade de financiamento robusta”, afirma.

Leia também: Após críticas, Temer recua e revoga decreto sobre reserva mineral na Amazônia

Participam da comitiva de Temer os ministros das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, do Planejamento, Dyogo Oliveira, dos Transportes, Maurício Quintella, da Agricultura, Blairo Maggi, de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Pereira, e do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra. Também viajam com as autoridades 11 parlamentares.

Agenda corrida na China

Embora o avião de Temer saia do Brasil , a viagem é longa. A chegada do presidente a Pequim está marcada para o próximo dia 31. E a agenda será corrida: no dia 1º de setembro, ele terá reuniões com o presidente chinês, Xi Jinping, e o primeiro-ministro Li Keqiang.

No sábado (2), Temer vai participar do Seminário Empresarial Brasil-China, organizado pela Apex-Brasil, que reunirá líderes empresariais chineses que já investem ou têm interesse em investir no Brasil.

Durante a visita, está prevista a assinatura de acordos nas áreas de comércio, investimentos e intercâmbio entre pessoas, por meio da extensão da validade de vistos para turismo e negócios. Já entre os dias 3 e 5 de setembro, o presidente Michel Temer participará da cúpula do Brics na cidade chinesa de Xiamen. 

Leia também: Temer afirma que decisão da China de reabrir mercado mostra confiança no País

*Com reportagem da Agência Brasil.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.