Tamanho do texto

Ainda não se sabe se o objetivo do casal era fazer com que a pele de seu filho adotivo, de apenas seis anos, ficasse laranja; os dois foram detidos nos EUA

Em um porão escuro, cheio de ratos e aranhas, o garoto de apenas cinco anos era forçado a comer cenouras
Reprodução/Departamento de Polícia de Utah
Em um porão escuro, cheio de ratos e aranhas, o garoto de apenas cinco anos era forçado a comer cenouras


Um casal do estado de Utah, nos Estados Unidos, foi preso sob a acusação de abuso infantil por manter seu filho adotivo, de apenas seis anos, trancado em um porão. Sem iluminação, acesso aos outros cômodos da casa e nem mesmo um banheiro, o menino era forçado a comer apenas cenouras, assim, quando foi retirado do local, sua pele estava laranja.

Leia também: Revolução dos bichos? Porcos "assassinos" atacam idosa na Índia; veja o vídeo

De acordo com a nota divulgada pelo Departamento de Polícia de Utah, a criança ficava presa no porão de 10m² entre as seis da tarde e sete horas da manhã. Durante esse período, era forçado a comer apenas cenouras. “Ele deveria comê-las antes das refeições, e se não terminasse de ingerir os legumes em um tempo específico, não poderia consumir outras comidas”. Por causa da constante ingestão do legume, a pele do garoto adquiriu uma tonalidade cor de  laranja .

Além disso, o garoto relatou que o pequeno porão estava infestado de ratos e aranhas – o chão do local era coberto por dejetos dos ratos –, e para não irritar os pais, ele escondia suas fezes em um buraco na parede, já que não havia um banheiro para ser usado. Sem uma cama, ele precisava dormir em um colchão, colocado no chão, e apenas um cobertor para se esquentar. 

Após meses de investigações, os detetives da unidade policial prenderam o casal no dia 3 de agosto. Clarissa e Brett Tobiasson, pais adotivos de outro garoto – irmão biológico da vítima – e de uma menina de dois meses, foram acusados de abuso infantil de segundo grau, e agora devem comparecer ao tribunal no dia 14 de setembro para a próxima audiência marcada.

Leia também: Homem usa empilhadeira para roubar caixa eletrônico nos EUA; assista ao vídeo

Histórico de situações problemáticas

Durante a apuração de dados, a polícia descobriu que o comportamento dos Tobiassons apresentava alguns pontos singulares. Certa vez, os pais puniram a criança por comer amostras de comidas em um supermercado local, tudo porque deveria se alimentar de cenouras antes de ingerir qualquer outra coisa.

Em uma diferente situação, a família prometeu à vítima que ele poderia comer pedaços de pizza como uma recompensa, mas como o garoto "demorou muito" para terminar de ingerir as cenouras, ele ficou sem a pizza.

Informações do “The Daily Herald” dizem que Clarissa contou a uma amiga, durante o ano passado, que ela forçava seu filho a comer cenouras porque ele não gosta do legume. As autoridades ainda não confirmaram a declaração, porém, este pode ser um dos motivos que levaram aos episódios de abuso.

Ainda não se sabe se o objetivo do casal era realmente deixar a criança com a pele laranja. Agora, garoto está sob a guarda de sua avó, enquanto seu irmão biológico, de dois anos, e sua irmã adotiva, de apenas dois meses de idade, estão sob os cuidados do Conselho Tutelar regional.

Leia também: Homem é preso após roubar um carro para assistir ao eclipse solar total nos EUA