Tamanho do texto

Heather Heyer tinha 32 anos e trabalhava em escritório de advocacia; responsável pelo atropelamento ao grupo também foi identificado

Heather Heyer foi identificada como a vítima fatal do atropelamento em Charlottesville, nos Estados Unidos
Reprodução/Twitter
Heather Heyer foi identificada como a vítima fatal do atropelamento em Charlottesville, nos Estados Unidos

A mulher que morreu durante os confrontos entre supremacistas brancos e antifascistas em Charlottesville, nos Estados Unidos, foi identificada neste domingo (13). A vítima Heather Heyer, de 32 anos, foi atropelada por um carro que acelerou contra um grupo de pessoas contrárias ao preconceito. O responsável pelo atropelamento também foi indentificado.

Leia também: Casa Branca defende Trump e diz que ele criticou supremacia branca

A vítima  era funcionária de um escritório de advocacia e costumava defender direitos civis em suas redes sociais. Heyer publicava com regularidade críticas ao racismo e à negligência da polícia, segundo informações do jornal "The Guardian".

James Alex Fields foi o responsável por acelerar carro contra o grupo
Reprodução
James Alex Fields foi o responsável por acelerar carro contra o grupo

O homem acusado de ter atropelado o grupo foi identificado como James Alex Fields. De acordo com o "The New York Times", ele tem 20 anos e se mudou para Ohio há cerca de seis meses em função de seu trabalho. Uma tia do atropelador, Pam Fields, afirmou que, apesar de não o ver há muito tempo, se lembra dela como "um garoto bastante tranquilo".

Leia também: Violência faz Médicos sem Fronteiras suspender resgate de imigrantes

Outras 19 pessoas além de Heyer ficaram feridas em decorrência do atropelamento. Segundo as informações divulgadas, Fields estava em alta velocidade com um Dodge Challenger quando atingiu o grupo antifascista

A cidade de Charlottesville registrou ainda outras duas mortes neste sábado (12). O tenente Jay Cullen, de 48 anos, e o soldado Berke Bates, foram vítimas de um acidente com um helicóptero, que bateu em uma área arborizada da região após o monitoramento dos eventos do dia. 

A prefeitura da cidade lamentou os acontecimentos por meio de comunicado publicado no Twitter. "A cidade e o conselho de Charlottesville enviam seus pensamentos às famílias dos três residentes de Virgínia que perderam suas vidas", disse o pronunciamento. "A perda deles é uma perda para todos e nós choramos com vocês", concluiu.

Leia também: Roger Abdelmassih consegue o direito de voltar para prisão domiciliar

Os confrontos

A situação ocorrida em Charlottesville foi desencadeada após um protesto organizado pela extrema-direita do país, que se posiciona contra negros, homossexuais, imigrantes e judeus, na última sexta-feira (11). No total, 34 pessoas ficaram feridas ao final do dia.

*Com informações da Agência Brasil