Tamanho do texto

Republicano realizou discurso após compromissos com cúpula do G7; de volta aos Estados Unidos, atacou "escritores de notícias falsas" pelo Twitter

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmou estar "mais esperançoso que nunca" sobre a possibilidade de unir países e religiões na causa "comum" de derrotar o terrorismo. Segundo informações divulgadas pela agência de notícias "EFE", o discurso foi feito às tropas americanas na base militar de Sigonella, na Itália, antes de embarcar de volta para os EUA. Esta foi a primeira excursão internacional de Trump como presidente.

Leia também: Polícia britânica divulga foto de responsável por atentado em Manchester

O republicano expressou gratidão à Itália, país anfitrião da cúpula do G7 (Estados Unidos, Canadá, Japão, Alemanha, Reino Unido, França e Itália) e disse que sua participação nessa reunião concluiu "uma semana realmente histórica" para os EUA. Donald Trump mencionou, especificamente, os primeiros-ministros do Canadá, Justin Trudeau , e do Japão, Shinzo Abe , os quais considerou "gente boa", e detalhou que durante reuniões do G7, expressou sua visão sobre temas como comércio e mudança climática.

Compromissos com cúpula do G7 marcaram primeira viagem internacional de Donald Trump como presidente dos EUA
Divulgação/Facebook/Donald J. Trump
Compromissos com cúpula do G7 marcaram primeira viagem internacional de Donald Trump como presidente dos EUA

Leia também: Estado Islâmico reivindica autoria de atentado que deixou 29 mortos no Egito

Na sexta-feira (26), Trump foi centro de algumas polêmicas durante a cerimônia de abertura da cúpula do G7. A primeira gafe foi marcada pelo atraso do norte-americano, que obrigou os líderes do grupo esperarem o magnata chegar para tirar a tradicional fotografia da reunião. Ao chegar para a fotografia, o republicano foi flagrado empurrando o primeiro-ministro de Montenegra, Duško Markovic, para conseguir aparecer na linha de frente da foto dos líderes mundiais.

Acusações à imprensa

Neste domingo (28), já nos Estados Unidos, o norte-americano usou o Twitter para acusar a imprensa de fabricar notícias falsas sobre a Casa Branca. "Na minha opinião, muitos dos vazamentos que saem da Casa Branca são mentiras fabricadas pela mídia falsa", afirmou Trump, que também utilizou a hashtag "#FakeNews".

Leia também: Aviões da Rússia destroem comboio com 120 jihadistas do Estado Islâmico

"Quando você vê as palavras 'segundo fontes' na mídia de notícias falsas e eles não mencionam nomes, é bem possível que essas fontes não existam, mas sejam fabricadas pelos escritores de notícias falsas. As notícias falsas são o inimigo", completou.

De acordo com informações da "EFE", Donald Trump parece estar reagindo às recentes notícias com fontes anônimas que relacionaram seu genro, Jared Kushner, à investigação sobre interferência russa nas eleições presidenciais norte-americanas. As reportagens afirmam ainda que o governante deseja realizar mudanças nos cargos da Casa Branca.

* Com informações da Agência Brasil.

    Leia tudo sobre: Donald Trump
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.