undefined
Reprodução/RTP
Além de ser eleição marcada por ameaças terroristas, também será uma das mais acirradas da História recente da França

Pouco depois do meio-dia (horário local) na França, pelo menos um terço dos eleitores habilitados a participar das eleições presidenciais do país, neste domingo (23), já havia votado. Entre as milhares de pessoas que foram depositar seu voto nas urnas logo pela manhã estavam os quatro principais candidatos.

Leia também: População da França vai às urnas neste domingo para escolher novo presidente

Até as 12h, 28,54 % dos eleitores franceses haviam votado, percentual muito parecido ao das últimas eleições presidenciais do país, em 2012, segundo informe do Ministério do Interior. O processo eleitoral deste domingo acontece sob forte esquema de segurança por causa das ameaças terroristas que assombram a França desde 2015. Na quinta-feira (20), um homem armado atirou contra policiais na Avenida Champs-Elysées, matando um e ferindo outros dois.

Além de ser uma eleição marcada por ameaças terroristas – e talvez por causa disso –, será uma das mais acirradas da História recente do país. As últimas pesquisas mostraram uma incerteza acerca de quem poderá ser o próximo presidente francês. Os quatro principais candidatos, portanto, devem disputar voto a voto, sendo eles: a ultradireitista Marine Le Pen, o social-liberal Emmanuel Macron, o conservador François Fillon e o esquerdista Jean-Luc Mélenchon.

Leia também: Eleitores da Le Pen gostam de dominação e violência no sexo, diz estudo francês

O atual presidente, François Hollande, votou por volta das 10h locais (5h da manhã no horário de Brasília), no distrito eleitoral de Tulle, no departamento de Corrèze, no centro do país, localidade da qual também foi prefeito entre 2001 e 2008. Seu correligionário e candidato presidencial pelo Partido Socialista, Benoît Hamon, que de acordo com as pesquisas deve ser o grande derrotado no primeiro turno, votou praticamente na mesma hora que Hollande em Trappes, na periferia de Paris.

Os candidatos

A candidata de extrema-direita Marine Le Pen votou por volta das 11h, no distrito de Hénin-Beaumont, no norte do país, onde deve permanecer ao longo do dia. Ela estava acompanhada do colega do partido Frente Nacional, o prefeito da cidade Steeve Briois, sendo acompanhada por grande número de jornalistas e fotógrafos, além de seguranças.

Leia também: Hollande responsabiliza terrorismo por atentado; Estado Islâmico se manifesta

undefined
Reprodução/Facebook/montagem iG
Principais candidatos na França (sentido horário): Jean-Luc Mélenchon, François Fillon, Marine Le Pen e Emmanuel Macron

Já o candidato conservador François Fillon votou pouco antes do meio-dia, no distrito central VII, também acompanhado de forte esquema de segurança. Vale lembrar que o candidato era um dos alvos do grupo jihadista, preso essa semana em Marsella, que preparava um ataque terrorista. Por causa dessa ameaça, a polícia inspecionou o local de votação na manhã deste domingo, em busca de possíveis explosivos.

Também votou antes das 12h, no distrito XVI, o ex-presidente Nicolás Sarkozy, que estava acompanhado da esposa Carla Bruni.

O único dos principais candidatos à presidência da França a votar depois do meio-dia foi o candidato de esquerda, Jean-Luc Mélenchon, que deixou seu voto no distrito X de Paris. Ele estava acompanhado de seus principais colaboradores na campanha, também sendo assediado por diversos jornalistas e fotógrafos.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários