undefined
Reprodução/Twitter
Última pesquisa apontava Macron e Le Pen como favoritos, mas com pouca vantagem sobre Fillon e Mélenchon

Uma pesquisa de boca de urna feita pelo instituto Sopra Steria aponta que os candidatos Emmanuel Macron (Em Marche!) e Marine Le Pen (Frente Nacional) devem passar para o segundo turno.

Leia também: População da França vai às urnas neste domingo para escolher novo presidente

De acordo com o levantamento, o ex-ministro das Finanças tem 23,7% dos votos, contra 21,7% da ultranacionalista. Já o esquerdista Jean-Luc Mélenchon ( França Insubmissa) e o conservador François Fillon (Os Republicanos) têm 19,5% cada.

As urnas ficaram abertas entre 8h  e 19h (horário local), com exceção das grandes cidades, como Paris, Lyon, Lille, Cannes, Nice e Marselha, onde o fechamento pode ser postergado para as 20h, quando devem sair as primeiras projeções. Os principais colégios eleitorais da França terão a segurança reforçada por conta da ameaça do terrorismo, ainda mais depois da prisão de dois suspeitos que estariam planejando atentados durante a votação e do ataque que matou um policial na avenida Champs-Élysées, na capital .

Os candidatos

A candidata de extrema-direita Marine Le Pen votou por volta das 11h, no distrito de Hénin-Beaumont, no norte do país, onde deve permanecer ao longo do dia. Ela estava acompanhada do colega do partido Frente Nacional, o prefeito da cidade Steeve Briois, sendo acompanhada por grande número de jornalistas e fotógrafos, além de seguranças.

Leia também: Hollande responsabiliza terrorismo por atentado; Estado Islâmico se manifesta

undefined
Reprodução/ Facebook/ Emmanuel Macron
Com um movimento criado há apenas um ano, o Em Marcha!, Macron assumiu a liderança nas pesquisas

Já o candidato conservador François Fillon votou pouco antes do meio-dia, no distrito central VII, também acompanhado de forte esquema de segurança. Vale lembrar que o candidato era um dos alvos do grupo jihadista, preso essa semana em Marsella, que preparava um ataque terrorista. Por causa dessa ameaça, a polícia inspecionou o local de votação na manhã deste domingo, em busca de possíveis explosivos.

Também votou antes das 12h, no distrito XVI, o ex-presidente Nicolás Sarkozy, que estava acompanhado da esposa Carla Bruni.

Leia também: Nuas, ativistas tentam invadir colégio eleitoral contra candidata Marine Le Pen

O único dos principais candidatos à presidência da França a votar depois do meio-dia foi o candidato de esquerda, Jean-Luc Mélenchon, que deixou seu voto no distrito X de Paris. Ele estava acompanhado de seus principais colaboradores na campanha, também sendo assediado por diversos jornalistas e fotógrafos.

*As informações são da Agência ANSA.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários