Candidato de extrema direita Geert Wilders ficou em segundo lugar nas eleições na Holanda, com 20 deputados
Reprodução/We are change
Candidato de extrema direita Geert Wilders ficou em segundo lugar nas eleições na Holanda, com 20 deputados

O partido conservador VVD, do primeiro-ministro Mark Rutte, conseguiu 33 assentos para o Parlamento nas eleições gerais desta quarta-feira (15) na Holanda, derrotando o candidato de extrema direita Geert Wilders, que ficou em segundo lugar, com 20 deputados. As informações são dos resultados oficiais quase definitivos divulgados nesta quinta-feira (16).

Leia também: Discurso de ódio leva à condenação de líder da extrema-direita na Holanda

Com 95% dos votos apurados, o Partido Popular pela Liberdade e Democracia (VVD) obteve 21% dos votos e Rutte terá como prioridade fazer alianças para tentar formar o governo, já que seu partido perdeu oito deputados em relação ao que tinha conquistado nas eleições na Holanda em 2012.

O Partido da Liberdade (PVV), de Wilders, teve 13% dos votos e ficou com 20 assentos, cinco a mais do que na eleição anterior. Com isso, deverá ser o partido mais importante da oposição se, conforme previsto, não entrar no Executivo.

Wilders chegou a assumir a derrota, mas prometeu "forte oposição" ao governo de Rutte. "Isso é uma primavera patriótica. Eu sou um lutador e não um populista. Nossa influência é grande. Prefiro governar, mas estou disposto a fazer uma forte oposição ao próximo governo", disse o líder do Partido da Liberdade (PVV).

Possível coalizão

Poderiam formar a coalizão com o partido conservador os democratas cristãos do CDA ou os liberais progressistas do D66, partidos que ficaram empatados no terceiro lugar, com 19 deputados cada. Eles cresceram seis e sete assentos respectivamente.

Empatados, ficam com 14 deputados o Partido Socialista (SP, a esquerda laboral) - com um a menos que na eleição anterior -, e os Verdes de Esquerda, partido que mais cresceu, já que tinha quatro deputados, segundo a Agência EFE .

Você viu?

Leia também: Turquia acusa Holanda de "fascismo", ampliando crise diplomática

Os social-democratas do Partido do Trabalho (PvdA), que nos últimos quatro anos governaram em coalizção com o VVD, tiveram uma derrota histórica e passaram de 38 para nove deputados. É a menor representação da história do partido no Parlamento, já que seu mínimo havia sido 23 deputados em 2002.

O Partido dos Animais terá cinco deputados, empatando com os Cristãos Unidos. Os calvinistas do SGP e o Denk (que nasceu duma ruptura turco-holandesa do PvdA) obtiveram três cadeiras cada.

União Europeia

A vitória de Rutte foi bem recebida pela União Europeia (UE), que manifestava preocupação com a possibilidade de uma vitória de Wilders, que propõe que a Holanda abandone o bloco e sua moeda comum, o euro.

Leia também: Frexit? Em campanha presidencial, Le Pen promete tirar França da União Europeia

Após o referendo que aprovou o brexit (saída da UE) no Reino Unido e a vitória de Donald Trump nos Estados Unidos, no ano passado, as eleições na Holanda eram consideradas um termômetro da força do populismo no continente, antes das eleições deste ano na França e Alemanha.

* Com informações da Agência Brasil.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários