Tamanho do texto

Cerca de 75 mil pessoas tiveram de ser levadas para abrigos; artefato pesa aproximadamente 227 quilos e foi achado sob um posto de combustíveis

Bomba atirada durante a Segunda Guerra Mundial foi encontrada em um posto de combustíveis ao norte da Grécia
Reprodução
Bomba atirada durante a Segunda Guerra Mundial foi encontrada em um posto de combustíveis ao norte da Grécia

A cidade de Salônica, no norte da Grécia, teve de ser evacuada neste domingo (12) pelas autoridades locais para viabilizar a desativação de uma bomba da Segunda Guerra Mundial. Cerca de 75 mil pessoas tiveram de deixar suas casas para que o procedimento pudesse ser feito com segurança.

LEIA MAIS: Polícia do Rio diz que morte de embaixador da Grécia foi crime passional

De acordo com as autoridades da Grécia , o artefato pesa 227 quilos e foi encontrado debaixo de um posto de gasolina. Todas as pessoas que residem em um raio de dois quilômetros do local da bomba precisaram deixar suas casas. Muitas foram levadas a escolas e ginásios, onde receberam comida e água.

Além disso, o principal terminal de ônibus de Salônica foi fechado, assim como algumas igrejas e estações de trem. "É o maior deslocamento de pessoas na cidade em tempos de paz", disse o governador da Macedônia Central, Apostolos Tzitzikostas.

Uma fonte militar disse que a parte externa do explosivo atirado durante a Segunda Guerra está muito deteriorada. Por esse motivo, ainda não é possível determinar se o artefato foi lançado pela Alemanha nazista, que ocupou o país entre 1941 e 1944, ou pelas forças aliadas, que bombardearam Salônica em 17 de setembro de 1944.

Coreia do Norte

A Coreia do Norte realizou neste domingo um novo teste de míssil, lançando um foguete no mar do Japão e provocando reações furiosas na comunidade internacional. Essa foi a primeira ação do tipo feita por Pyongyang desde a posse do presidente dos Estados Unidos , Donald Trump, em 20 de janeiro, e a notícia chegou no momento em que o republicano jantava com o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, na Flórida.

LEIA MAIS: Decreto de Trump contra imigrantes dificulta emissão de vistos para brasileiros

"Quero que todos entendam e saibam que os Estados Unidos estão 100% ao lado do Japão, um grande aliado", comentou Trump . Pouco antes, fontes do Departamento de Estado norte-americano haviam dito à "CNN" que o regime de Kim Jong-un é uma ameaça não apenas para os EUA, mas também para todos os seus parceiros asiáticos.

"Foi uma provocação absolutamente intolerável", declarou Abe, por meio de um vídeo. Já o Ministério das Relações Exteriores da Itália disse que os recorrentes testes de mísseis e o desenvolvimento de um arsenal nuclear pela Coreia do Norte constituem "uma ameaça à paz e à segurança internacionais".

Ainda não se sabe qual tipo de míssil foi lançado por Pyongyang , mas os serviços de inteligência da Coreia do Sul já especularam a hipótese de ter sido um Rodong ou um Musudan modificado, foguetes que não têm alcance intercontinental. A operação seria uma forma de testar as reações de Trump.

LEIA MAIS: Trump responde a ameaças nucleares da Coreia do Norte contra os EUA

O disparo ocorreu às 7h55 deste domingo (20h55 de sábado em Brasília), e o míssil percorreu cerca de 500 km antes de cair no mar do Japão. No ano passado, Pyongyang já foi alvo de novas sanções da ONU (Organização das Nações Unidas) por conta de seus recorrentes testes nucleares e balísticos, mas isso não serviu para frear as ambições armamentistas de Kim Jong-un.


* Com informações da Ansa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.