Tamanho do texto

Além de reclamar das toalhas, Trump também demonstrou ter problemas com textos longos ao pedir resumos de, no máximo, uma página e em tópicos

O presidente Donald Trump teve seus pedidos excêntricos vazados para a mídia por membro da equipe de sua gestão
Reprodução/Twitter
O presidente Donald Trump teve seus pedidos excêntricos vazados para a mídia por membro da equipe de sua gestão

Por mais que Donald Trump esteja criando notoriedade por suas inflexíveis políticas internacionais, parece que, quando o assunto é toalhas, ele repudia dureza. Uma fonte anônima vazou ao “Huffington Post” que o presidente dos Estados Unidos supostamente fez uma reclamação formal sobre as toalhas de mão de seu avião particular, o Força Aérea Um, pedindo que sejam substituídas por peças mais macias.

LEIA MAIS: "Pule contra Trump": padre incita suicídio em publicação a favor do presidente

Além das toalhas, Trump fez outras solicitações pouco comuns à sua equipe. Como não gosta de ler, o presidente pediu que todas as pautas a serem discutidas com ele sejam condensadas em uma única página e respeitem um limite de, no máximo, nove tópicos.

Porém, isso não quer dizer que ele não esteja interessado em absorver novas informações. Muito pelo contrário! Curioso quanto à força do dólar, ele ligou para seu conselheiro de Segurança Nacional, o tenente-general Michael Flynn, às três da manhã – mas sua curiosidade fora de hora acabou recebendo como resposta: “procure um economista”.

LEIA MAIS: Não é só nos EUA: 55% dos europeus apoiam a restrição de imigrantes muçulmanos

Vazamentos como estes são comuns dentro da presidência, mas dentro da nova gestão eles parecem acontecer em maior volume. “Eu acho que essa é uma forma dessas pessoas [da equipe] mostrarem que estão tentando fazer a coisa certa, mas não há muito que se possa fazer em uma administração hostil”, especulou um funcionário do Departamento de Relações Internacionais da gestão Obama.

Com o poder nas mãos

O atual presidente já lidou com outras questões envolvendo suas mãos. Literalmente. Essa parte de seu corpo virou piada quando um de seus concorrentes primários, Marco Rubio, chamou atenção para o assunto. “Vocês sabem o que dizem sobre homens com mãos pequenas”, insinuou Rubio.

LEIA MAIS: Como cartunistas ao redor do mundo satirizam o presidente Donald Trump

Como resposta, o chefe de Estado usou seu tempo no debate republicano para defender o tamanho de suas mãos. “Ele atacou minhas mãos. Ninguém nunca tinha atacado minhas mãos”. Ele procedeu a levantar os dedos em uma exibição para o público: “olhem para essas mãos, elas são mãos pequenas?”.

Até os manifestantes já se aproveitaram da polêmica, usando a piada em gritos de protesto contra Trump no dia de sua posse. “Donal Trump, suas mãos são pequenas, você nunca vai construir o muro”, entoaram.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.