Tamanho do texto

Popularidade do primeiro presidente negro a governar os Estados Unidos só não é maior que a de Bill Clinton, em 2001, e de Ronald Reagan, em 1989

Trump e Obama têm mais do que a posição política como opostos: são também presidentes norte-americanos que diferem na aprovação do povo que governam
Facebook/ Donald J. Trump/ Reprodução
Trump e Obama têm mais do que a posição política como opostos: são também presidentes norte-americanos que diferem na aprovação do povo que governam

Esta quinta-feira (19) é o último dia dos oito anos de governo do presidente dos EUA Barack Obama, que passará o cargo para o presidente eleito Donald Trump nesta sexta-feira (20). Essa será uma das trocas mais "dolorosas" para o povo americano.

+ Não só podia, como o fez: Obama mostrou que o exemplo tem que vir de cima

Isso porque, de acordo com uma pesquisa realizada pela CNN, Obama deixa o poder sendo um dos presidente norte-americanos mais amados pelo povo que governou. Em contrapartida, Trump é o líder político com a maior rejeição registrada nos EUA  nos últimos 40 anos. 

Segundo a pesquisa, das mil pessoas entrevistadas por telefone entre os dias 12 e 15 de janeiro,  cerca de 60% aprovam a forma como Obama governou o país. Esta é a maior popularidade que Obama registrou desdejunho de 2009, seu primeiro ano no poder.

A popularidade do primeiro presidente negro dos Estados Unidos não é só maior que a do magnata republicano que o substituirá. Em questão de aprovação, Obama só perde para Bill Clinton – em 2001, com 66% de aprovação – e Ronald Reagan – em 1989, com 64%.

+ Barack Obama se despede da presidência dos EUA com discurso positivo

Além disso, 65% dos entrevistados classificaram Obama como um "sucesso".

Já a primeira-dama Michelle Obama registrou 69% de popularidade, o maior índice desde 2012, o mesmo resultado adquirido em janeiro de 2009, antes da primeira posse do marido.

Rejeição de Trump

Obama deixará a Casa Branca na próxima sexta-feira (20), quando o republicano Donald Trump assumirá o cargo de presidente da maior potência mundial. O magnata prestará juramento com a popularidade mais baixa registrada em 40 anos em decorrência de suas polêmicas promessas de campanha.

Dados divulgados nesta terça-feira (17) pelo jornal The Washington Post e e pela rede ABC afirmam que a popularidade de Trump não supera os 40%, enquanto 54% dos eleitores matêm sentimentos contrários ao magnata. Antes de tomar posse, o democrata Barack Obama tinha uma aprovação de 79%. Já o republicano George W.Bush tinha 62% e o também democrata Bill Clinton, 68%.

A pesquisa, porém, destaca que, apesar da impopularidade, a maioria dos norte-americanos demonstra otimismo em relação à gestão de Trump e ao cumprimento de suas promessas de campanha, como a retomada do crescimento econômico e a luta contra o terrorismo. Os maiores pontos de crítica a Trump se referem ao escândalo dos ataques de hackers que teriam partido da Rússia e suas relações com Moscou.

+ Posse de Trump deve ter protesto com 'maconhaço' e apoio de motoqueiros

Vencedor das eleições presidenciais de novembro nos EUA contra a candidata democrata Hillary Clinton, Trump logo reagiu à pesquisa no Twitter. "As mesmas pessoas que fizeram as pesquisas eleitorais falsas, e estavam erradas, agora fazem rankings de aprovação. São manipulados, como antes", escreveu o magnata.

* Com informações da Agência Ansa.