Tamanho do texto

Temperaturas próximas a -30°C provocaram cancelamento de voos e morte de pessoas em situação de rua e imigrantes tentando entrar no continente

Na Itália, o frio provocou a morte de oito pessoas e fez com que muitas das fontes da cidade congelassem completamente
Shutterstock
Na Itália, o frio provocou a morte de oito pessoas e fez com que muitas das fontes da cidade congelassem completamente

Enquanto brasileiros reclamam do calor, o frio extremo já vitimou dezenas de pessoas na Europa. O inverno severo no continente está fazendo com que os países passem por crises de energia, água e transporte.

+ "Respingo de água fria já deixou minha pele irritada": como é a alergia ao frio

Com temperaturas próximas a 30°C negativos, o Mar Adriático, que fica entre a Itália e a Albânia, Montenegro, Bósnia e Herzegovina, Croácia e Eslovênia, teve formação de gelo. Além disso, em toda a Europa,  vários rios e lagos ficaram completamente congelados de acordo com o jornal “The Guardian”.

Na Itália, já foram registradas oito mortes decorrentes do frio, entre eles um homem que dormia no porão de um prédio abandonado em Milão e outro que morava nas ruas ao redor do rio Arno, em Florença. Pelo menos seis pessoas em situação de rua já morreram em decorrência do frio no país.

Por causa de neve alta, com até um metro de empilhamento, e ventos fortes, escolas ao sul da Itália cancelaram as aulas nesta segunda-feira (9). Fontes famosas e turísticas, como na Praça de São Pedro, congelaram da noite para o dia.

+ Venezuela aumenta salário mínimo em 50% para "combater inflação"

Na Polônia duas pessoas morreram no último sábado (7) por causa das temperaturas extremas. Essas novas vítimas marcam um total de 55 mortes na Polônia por causa do inverno desde novembro, pouco antes do início da estação.

Na Bulgária, três pessoas morreram de frio nas montanhas próximas à Turquia enquanto tentavam adentrar o continente europeu. Entre eles, um homem iraquiano e uma mulher da Somália,

Equipes de resgate da Sérvia auxiliaram centenas de imigrantes que dormiam em parques e abrigos improvisados e as autoridades proibiram o tráfego pelo rio Danúbio, que foi congelado pelo frio.

+ Caminhão de explosivos é lançado contra posto policial e mata oito no Egito

Na Turquia, mais de 650 voos foram cancelados por causa das nevascas, afetando planos de viagem de quase 10 mil pessoas. Na cidade de Istambul, motoristas abandonaram seus carros em uma das avenidas principais e preferiram caminhar a enfrentar a ruas escorregadias.

Já acostumados com o frio, na Rússia, muitos se aventuraram a enfrentar as baixas temperaturas. No domingo (8), aproximadamente 500 ciclistas saíram em um percurso de oito quilômetros nas margens do rio Moscou.

De acordo com Steven Keates, meteorologista britânico, o frio deve piorar durante a semana, principalmente entre quinta e sexta-feira. As chuvas devem se expandir ao sul e ao leste da Europa, molhando quase todo o continente e alguns lugares podem sofrer com quantidades significativas de neve.