A afirmação do republicano confirma seu posicionamento totalmente contrário ao fechamento do presídio
Divulgação
A afirmação do republicano confirma seu posicionamento totalmente contrário ao fechamento do presídio

No mesmo dia em que o Congresso dos Estados Unidos voltou a ter o comando do partido Republicano após dez anos, o presidente eleito Donald Trump publicou uma mensagem bastante polêmica em relação ao presídio de segurança máxima de Guantánamo, em Cuba, defendendo que não haja mais transferências dos presidiários.

+  Saiba o que esperar de 2017 na política internacional

Em sua conta do Twitter, Trump disse que “não deveria haver mais transferências de Guantánamo”, por que “essas pessoas extremamente perigosas e não deveriam ter permissão para voltar para o campo de batalha”.


A afirmação do republicano confirma seu posicionamento totalmente contrário ao fechamento do presídio de segurança máxima. A expectativa é que ele seja apoiado tanto pelo Senado quanto pela Câmara, já que tem maioria.

Pesquisa revela que norte-americanos não confiam em Donald Trump

Contudo, logo depois da publicação na rede social, o porta-voz da Casa Branca Josh Earnest afirmou que “espera que mais transferências sejam realizadas antes do dia 20 de janeiro”, data em que o bilionário toma posse. Além disso, ele afirmou que, depois desse dia, o futuro presidente norte-americano poderá “por em prática a ação que considerar mais eficaz”.

Você viu?

No mês passado, uma fonte revelou que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, tinha a intenção de transferir 17 presos de Guantánamo, quase um terço dos 59 que ainda estão no presídio – onde o país mantêm suspeitos de terrorismo depois de 11 de setembro de 2001.

Mesmo com Trump, emissão de visto para investidor imigrante deve aumentar

O mandatário democrata, ao longo de seu governo, deixou clara sua intenção de fechar o Guantánamo, mas a ideia não é compartilhada pelo Congresso. No início de dezembro do ano passado, a Câmara norte-americana aprovou um pacote para o Departamento de Defesa norte-americano, mas rejeitou a proposta do fechamento de Obama.

Confiança no presidente

Pesquisa divulgada nesta semana mostra que, faltando poucos dias para a posse de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos, mais da metade dos norte-americanos está pessimista sobre a capacidade do novo líder de lidar com uma crise internacional, usar a força militar com sabedoria ou evitar grandes escândalos em sua administração. 

Segundo a pesquisa da Gallup, empresa especializada em sondagens, em uma comparação com Barack Obama e os ex-presidentes George W. Bush e Bill Clinton, pelo menos sete em cada dez norte-americanos estavam confiantes nessas áreas antes de eles assumirem o cargo.

Em relação a Trump, somente 46% dos entrevistados estão confiantes de que ele possa lidar com uma crise internacional. Outros 47% acreditam que ele usará a força militar com sabedoria, enquanto 44% acham que ele pode evitar grandes escândalos durante seu governo.

*Com informações da Ansa

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários