Desmatamento registrado em 2021 já é o pior da última década
Unboxed Media
Desmatamento registrado em 2021 já é o pior da última década

A Amazônia Legal contabilizou 8.381 km² de desmatamento  no acumulado dos últimos 11 meses (agosto de 2020 a junho de 2021), de acordo com o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon). O número apresenta um aumento de 51% em relação ao mesmo período do ano anterior, com 5.533 km² de devastação. 

O pesquisador do instituto Antônio Fonseca afirmou que, até o momento, o desmatamento da Amazônia em 2021 já é o pior da última década. "As áreas desmatadas em março, abril e maio foram as maiores dos últimos 10 anos para cada mês. E, se analisarmos apenas o acumulado em 2021, o desmatamento também é o pior da última década", explicou.

Ainda segundo os dados obtidos pelo portal G1 , 61% da devastação calculada nesse período ocorreu em terras privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante foi registrado em Assentamentos (22%), Unidades de Conservação (13%) e em Terras Indígenas (2%).

Somente no mês de junho, a Amazônia perdeu 926 km² de área florestada, área quase três vezes maior do que a cidade de Fortaleza, segundo o Imazon.  Além disso, 61% desse desmatamento está concentrado somente no Pará  e no Amazonas, que abrigam os cinco municípios mais devastados nesse período:

  • Altamira (PA): 61 km²
  • São Félix do Xingu (PA): 48 km²
  • Lábrea (AM): 47 km²
  • Novo Progresso: 42 km²
  • Apuí (AM): 41 km²

O Pará também contempla seis das 10 unidades de conservação mais desmatadas em junho, além das cinco Terras Indígenas que mais sofreram com o mesmo problema. Por outro lado, os cinco assentamentos mais desmatados da Amazônia no mês estão no Amazonas .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários