Itália desmantela rede de venda de vacinas
Reprodução/Twitter
Itália desmantela rede de venda de vacinas

A polícia italiana desmantelou neste sábado (3) uma rede que vendia certificados de vacinação europeus falsos e frascos de vacinas anti-Covid pela chamada "dark web" por um preço que varia entre 100 e 130 euros.

Segundo as autoridades, as operações de compra e venda podiam ser concluídas com o pagamento em criptomoedas, e milhares de usuários já haviam se cadastrado.

A operação foi realizada por agentes da Unidade Especial de Proteção à Privacidade e Fraude Tecnológica da Guarda de Finanças após investigação coordenadas pelo procurador-adjunto de Milão, Eugenio Fusco, e pelas procuradoras Bianca Maria Baj Macario e Maura Ripamonti.

A investigação permitiu identificar os canais do Telegram por meio do monitoramento em tempo real da web e do uso de uma série de ferramentas tecnológicas.


Você viu?

Ao todo, foram localizadas e confiscadas 10 contas e canais do aplicativo das quais os usuários eram encaminhados para contas anônimas na "dark web", onde era possível obter as vacinas e os certificados falsos. O pagamento tinha que ser feito com criptomoedas.

Além disso, eram ofertados aos clientes pacotes "all inclusive", com garantia de anonimato, rastreabilidade do envio, embalagem refrigerada, certificação de administração de vacinas.

A polícia apurou ainda que os passaportes sanitários eram vendidos com dados falsos de identificação da vacina, o código QR correspondente e o número que identifica o lote de origem das primeira e segunda doses da vacina.

Os responsáveis pelo esquema alegavam também que os certificados falsos podiam ser entregues até mesmo para cidadãos de fora da União Europeia (UE), especialmente nos Estados Unidos, Reino Unido e Suíça. 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários