Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) estão no 2º turno
Arte iG
Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL) estão no 2º turno


Com 100% das urnas da cidade de São Paulo apuradas, Bruno Covas (PSDB) está no 2º das eleições da capital, com 32,85% dos votos. O político fez um discurso de vitória neste primeiro turno e agradeceu, sobretudo, ao governador João Doria (PSDB). Guilherme Boulos (PSOL), que aparece em segundo lugar, com 20,24%, também fez seu discurso dizendo que ele e seus eleitores venceram Jair Bolsonaro.

"A esperança venceu os radicais no primeiro turno, e a esperança vai vencer os radicais no segundo turno. Agora, agradeço a todos os paulistanos e paulistanas que nos deram essa espetacular vitória no primeiro turno. Chegamos a praticamente um terço dos votos aqui, indo em primeiro lugar para o segundo turno", disse Covas no discurso. 

"São Paulo foi às urnas e mostrou que não era momento, que não queria revanche de 2018 ou antecipar as eleições de 2022. Focamos no tema da cidade de São Paulo e ganhamos essa eleição no primeiro turno. São Paulo não esta a reboque de ideologias ou partidos políticos", continuou Covas, dizendo que a cidade não quer alguém radical , mas sim um prefeito.

Guilherme Boulos , que também disputa o segundo turno, rebateu o discurso de Covas. Além de agradecer aos eleitores e afirmar que, neste primeiro turno, venceu Bolsonaro e que, no segundo, pretende vencer Doria, o psolista disse que o que defende não é radicalismo.

"Radicalismo, para mim, é, no meio de uma pandemia, ter uma prefeitura que tem hospitais fechados ou parcialmente abertos", afirmou Boulos. "Radicalismo é o abandono do povo de uma cidade como São Paulo. O que está em jogo, neste segundo turno, é se vai vencer a mesmice, os mesmos de sempre, aqueles que levaram a cidada ao abismo que estamos hoje, ou se vai vencer a esperança", concluiu.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários