Ministro interino da Educação, Victor Godoy
Reprodução: CGU - 30/03/2022
Ministro interino da Educação, Victor Godoy

O ministro da Educação, Victor Godoy, afirmou que a saída de Danilo Dupas do comando do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) anunciada nesta quarta-feira (27) não vai influenciar na realização do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em 2022. No lugar de Dupas, entra Carlos Moreno, atual diretor de Estatísticas Educacionais.

“O impacto [da saída de Dupas] é praticamente nulo, porque acho que o grande trabalho que nós fizemos nesses últimos anos no Inep foi institucionalizar os processos. A gente fez um grande trabalho de aprimoramento da governança e o Enem é um exame feito a muitas mãos, inclusive com vários parceiros externos”, afirmou o ministro em entrevista à CNN Brasil.

De acordo com Godoy, Segundo Godoy, as questões do exame já foram desenvolvidas e passam agora pela etapa de impressão. O Enem vai acontecer em novembro deste ano, nos dias 13 e 20 de novembro.

A fala do ministro inclui outros exames além do Enem: ele afirma que nenhuma prova aplicada no 2º semestre será prejudicada com a troca no comando o instituto.

A troca foi anunciada nesta quarta-feira (27) pelo ministro. Segundo o anúncio feito por Godoy, Dupas pediu demissão por “motivos pessoais”. Carlos Moreno assume o comando do instituto a partir de agosto. Segundo o governo, ele é bacharel e mestre em Estatística pela UnB (Universidade de Brasília) e doutorando em Educação pela Universidade Católica de Brasília.

Trocas no Inep

Danilo Dupas assumiu a presidência do Inep em fevereiro de 2021, depois da demissão de Alexandre Lopes. Ele foi o 5º nome a ocupar o cargo desde janeiro de 2019, quando Jair Bolsonaro (PL) assumiu a Presidência da República.

Anteriormente, Maria Inês Fini desempenhava a função no governo de Michel Temer (MDB), mas foi demitida em 14 de janeiro, logo após a posse. Marcus Vinicius Rodrigues foi nomeado e ficou menos de 3 meses no cargo, saindo em 26 de março de 2019.

Rodrigues ficou um pouco mais de 1 mês no cargo, tendo sido substituído em 29 de abril por Elmer Vicenzi, que permaneceu no comando do Inep por 18 dias. Alexandre Lopes assumiu o Inep em 17 de maio de 2019, e foi substituído por Dupas em fevereiro de 2021.

Na gestão de Dupas, o Inep enfrentou pedidos de demissão de mais de 30 funcionários a menos de duas semanas do Enem 2021. Ele foi convidado para falar na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados sobre a debandada e suposta interferência no exame.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários