Calouros sofreram queimaduras de 1° e 2° grau
Divulgação
Calouros sofreram queimaduras de 1° e 2° grau

Cerca de 25 estudantes do curso de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR) suspeitos de organizar e participar de um trote foram afastados por 30 dias. A medida, segundo a instituição, é para que o processo de investigação ocorra com normalidade dentro do campus.

Em nota, a UFPR afirmou que caso haja a necessidade, o afastamento poderá ser prorrogado por mais um mês. As vítimas, em torno de 20 alunos , também foram dispensadas de frequentarem as aulas para que possam realizar tratamento adequado. A universidade abriu um processo administrativo de apuração de responsabilidade .

Tornozeleira eletrônica

Na última sexta-feira, quatro estudantes que foram presos em flagrante após a denúncia de trote próximo ao campus em Palotina, deixaram a prisão. Três deles foram soltos na sexta-feira após pagarem fiança de R$ 10 mil e com a condição de uso de tornozeleira eletrônica, e um foi liberado neste domingo por meio de decisão liminar.

Relembre o caso

Cerca de 20 calouros tiveram queimaduras de primeiro e segundo grau durante um trote organizados por estudantes do curso de medicina veterinária da Universidade Federal do Paraná (UFPR) , na última quarta-feira. Na ocasião, os novos alunos teriam sido obrigados a se ajoelhar enquanto os veteranos jogavam um produto nas costas deles, o que teria ocasionado lesões corporais graves.

Leia Também

No local, a polícia apreendeu o líquido, um desinfetante e germicida de uso veterinário, usado pelos estudantes. As vítimas foram levadas para o Hospital Municipal de Palotina, onde receberam atendimento médico e em seguida, foram liberadas.

A Polícia Civil continua investigando o caso e realiza novas buscas para localizar outros suspeitos.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários