Interrupção das aulas ampliou as diferenças de ensino entre pobres e ricos.
Pixabay/Alexandra Koch
Interrupção das aulas ampliou as diferenças de ensino entre pobres e ricos.


A pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) suspendeu as aulas em instituições de ensino pelo mundo. O impacto dessa interrupção para a capacitação da população é grande e, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) pode resultar em uma queda de 1,5% do PIB global pelo resto do século.

Em um relatório publicado nesta terça-feira, 8, a OCDE informou que para os Estados Unidos, a perda econômica decorrente da pausa no ensino será de 15,3 trilhões de dólares . Caso a suspensão das aulas se mantenha até o próximo ano letivo, a informação é de que a conta sairá ainda mais cara para o país.

Você viu?

A explicação da previsão de queda do Produto Interno Bruto (PIB) global se baseia na correlação entra capacitação e produtividade. "A perda de ensino levará a uma perda de capacitação, e a capacitação que as pessoas têm se relaciona com sua produtividade" , afirma o relatório.

Para evitar a transmissão da Covid-19, as instituições de ensino estiveram fechadas por cerca de 10 semanas, ou um terço de um ano letivo. O  Brasil está entre os países que fecharam escolas por mais tempo , aponta o documento da OCDE.

Os novos modelos adotados para continuar com a educação evidenciaram os problemas de desigualdade social , ampliando as defasagens de oportunidades de aprendizado entre pobres e ricos . O relatório aponta como o acesso a internet e outros meios beneficia estudantes de meios privilegiados, enquanto "aqueles de meios carentes muitas vezes ficaram isolados quando suas escolas fecharam".

A educação ainda enfrenta muitos desafios, e as instituições precisam descobrir como voltar às atividades de forma a evitar novos contágios pela doença. As universidades também passam por um processo reivenção, pois precisam se manter atraentes para os estudantes.

O documento evidencia ainda o risco de que os orçamentos para o ensino sejam reduzidos com a contração da economia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários