Escola
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação
Apenas 128 municípios do estado retomam atividades hoje

Nesta terça-feira (8), 128 dos 645 municípios de São Paulo que manifestaram interesse retomam as atividades presenciais de reforço aos alunos nas escolas  estaduais. De acordo com a Secretaria de Educação, o valor representa cerca de 20% das cidades paulistas. As aulas estão suspensas no estado desde meados de março, quando a pandemia da Covid-19 teve início no país.

No estado, as escolas localizadas em regiões que estão há 28 dias na fase amarela do Plano SP, estágio que permite maior flexibilização e retorno de atividades, estão autorizadas a retomar atividades de reforço a partir de amanhã. Segundo a Secretaria de Educação, o retorno precisa ser autorizado pelo município.

As escolas que decidiram retornar poderão receber, no máximo, 20% dos alunos por dia, independente da etapa do ensino. Já as redes municipal e privada devem seguir o decreto estadual que prevê um limite de 35% para educação infantil e primeiros anos do ensino fundamental, e 20% para os anos finais do fundamental e ensino médio. O horário de funcionamento também será reduzido.

A baixa adesão ao reforço presencial em São Paulo reflete também uma preocupação nacional de pais em relação ao retorno às aulas diante da pandemia de Covid-19. Uma pesquisa do Ibope, encomendada pelo GLOBO, mostra que para 72% dos entrevistados os alunos só devem retornar presencialmente às escolas depois que uma vacina contra o coronavírus estiver disponível.

O levantamento foi realizado com 2.626 brasileiros, com mais de 18 anos, das classes A, B e C. As entrevistas ocorreram entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet.

Os dados ainda mostram que 54% concordam totalmente com a afirmação de que o retorno à sala de aula deve ocorrer após a vacina; outros 18% concordam parcialmente; 12% não concordam, nem discordam. Outros 7% discordam parcialmente; 6$ discordam completamente; e 3% não souberam responder.

No início de agosto, o governador de São Paulo, João Doria , havia dito que as aulas presenciais só seriam retomadas a partir de 7 de outubro. Até então, a previsão era setembro, mas as condições sanitárias não permitiram o retorno total.

Ficou autorizado o retorno para atividades de reforço, de forma opcional, e com capacidade reduzida. Apesar da abertura opcional amanhã, a prefeitura de São Paulo já havia descartado o retorno após a divulgação de um inquérito sorológico na capital paulista. O levantamento com alunos entre 4 e 14 anos mostrou que 16% já tiveram contato com o vírus , a maioria assintomático (64,4%).

    Veja Também

      Mostrar mais