Crianças estão sem aula em todo o Brasil, em razão da pandemia de coronavírus
Marcello Casal JR/ABr
Crianças estão sem aula em todo o Brasil, em razão da pandemia de coronavírus

Um plano elaborado pela Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep) prevê que as instituições de ensino privadas podem começar a medir a temperatura dos estudantes, exigir o uso de máscaras e pedir que os alunos tenham sapatos extras para trocar durante o dia. As medidas sanitárias e de distanciamento de combate à Covid-19 foram formuladas diante da possibilidade do retorno das aulas nos estados e municípios.

As normas criadas pela Fenep, que representa cerca de 42 mil colégios no Brasil, será apresentado às secretarias de educação municipais, estaduais e ao Ministério da Educação (MEC).

Leia também: São Paulo atualiza para 2.654 o número de mortes por Covid-19

Segundo Ademar Pereira, presidente da entidade, as medidas dão segurança jurídica às unidades para a reabertura das escolas.

"Muitos municípios começam a elaborar seus planos de retomada das aulas e trazem uma série de medidas, mas algumas precauções podem ficar de fora. Sugerimos que esse protocolo seja seguido em todos os locais para evitar que as escolas sejam questionadas depois se houver algum caso de transmissão", disse Pereira ao jornal Folha de S. Paulo .

Leia também: Sistema de Saúde de Salvador pode entrar em colapso em dez dias, diz prefeito

Além dessas medidas sanitárias, esse protocolo também estabelece que as escolas organizem os espaços para que os alunos estejam sempre ao menos a um metro de distância um dos outros. Todas as salas de aula ainda deverão ter frascos de álcool em gel.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários