Aplicativo do Enem arrow-options
Toffetti / A7 Press / Agência O Globo
Candidatos se depararam com notas muitos baixas no Enem

Um dia após confirmar que a correção do Enem 2019 teve um erro que pode ter prejudicado até 30 mil candidatos, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira ( Inep ), Alexandre Lopes, voltou às redes sociais para avisar aos candidatos que o processo de revisão das notas estavam em andamento e seria concluído até esta segunda-feira (20).

"Estamos aqui com a nossa equipe do Inep neste domingo trabalhando, revisando as notas do Enem 2019, trabalho que a gente vai concluir até amanhã. De modo que, para tranquilizá-los, na terça-feira (21) você poderá fazer sua inscrição no Sisu dentro do prazo, com tranquilidade", afirmou Lopes, no vídeo.

Leia também: Erro no Enem: o que se sabe e quais os efeitos sobre calendário do Sisu?

Em outro tweet em sua conta oficial, o Inep afirmou que as "inconsistências na correção" do exame estão sendo verificadas nos dois dias de prova. Inicialmente, o ministro da Educação, Abraham Weintraub , havia dito que o problema tinha sido detectado apenas no segundo dia de prova (Matemática e suas tecnologias; e Ciências da natureza e suas tecnologias).

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que é a porta de entrada para as faculdades federais, vai ter suas inscrições mantidas para terça-feira (21), garante o governo. É através do Sisu que os candidatos usam suas notas no Enem para tentar uma vaga em cursos e universidades.

Estudantes relatam problemas também no 1ª dia de prova

Inicialmente detectados nos resultados da prova do segundo dia do Enem, possíveis erros na correção do primeiro dia também têm sido apontados por alguns candidatos.

A estudante Júlia Ferreira dos Santos, de 18 anos, que fez a prova na Faculdade Santo Antônio, em Alagoinhas (BA), diz que observou discrepâncias nos resultados das provas de Linguagens (ela obteve 631,2 pontos, tendo acertado 33 das 45 questões) e de Ciências Humanas (ficou com 689,6 tendo 33 acertos e 1 questão anulada), ambas aplicadas no primeiro domingo da prova.

Leia também: Erro no Enem é desrespeito do governo com educação, diz união estudantil

Júlia pretende cursar Medicina na Universidade Federal da Bahia ( UFBA ), e é o terceiro ano em que presta o Enem, o segundo "pra valer" (da primeira vez, fez como "treineira"). Ela conta que, embora tenha acertado menos questões na edição de 2018 da prova, obteve notas maiores.

"Com a nota errada (em 2019) , é impossível conseguir (vaga no curso na UFBA) . Mas, se tiver correção, acho que consigo alcançar a nota", relatou.

    Leia tudo sobre: Enem

    Veja Também

      Mostrar mais