Tamanho do texto

Imagens de uma conversa em um fórum foram divulgadas no Twitter e viralizaram; universidade afirma que já está investigando o caso

ufpe
Divulgação/UFPE
Campus da UFPE (Universidade Federal de Pernambuco) em Recife foi ameaçado de ataque por meio da deep web

A Universidade Federal de Pernambuco foi ameaçada de ataque em um fórum na deep web, uma parte oculta na internet inacessível a mecanismos de busca. Imagens de um chat aberto do grupo Dogolachan, que foram divulgados por uma usuária do Twitter, mostram uma pessoa afirmando esperar uma falha na segurança da universidade para realizar o ataque.

Na conversa, a pessoa afirma que “poucos lugares me causam tanto nojo como a UFPE ”. Em seguida, diz que a instituição é um “antro de marxistas, psolistas e petistas” e que “fede a merda e maconha”.

Leia também: Justiça Federal manda MEC suspender bloqueio em universidades federais

“Eles vivem utilizando o espaço da faculdade para implantar suas fantasias de merda e criticar Bolsonaro e a reforma da Previdência. Eu tinha planejado um actvm para semana passada no dia 05, inclusive levei minha AR-15, porém não encontrei oportunidade para entrar e matar CADA FILHO DA PUTA que estava ali dentro”, escreveu a pessoa.

“Infelizmente uma ronda constante da PM existe no local. Mas eu hei de voltar, contra esquerdista nem argumentos, diálogos ou fatos vingam, porém as balas farão um efeito que eles jamais vão esquecer”, ameaçou.

Leia também: Brasil é o país que mais dá retorno salarial para quem possui ensino superior

De acordo com Rosa, que divulgou as conversas do chat e preferiu não se identificar, ela encontrou as ameaças à UFPE enquanto fazia “pesquisas aleatórias na internet” e que se lembrou  do Dogolachan após uma conversa com amigos.

“Por curiosidade eu procuro coisas, tanto reais como algumas que são só teorias da conspiração (pesquisas simples, sem conhecimento de hacking ou linguagem de programação)”, explicou Rosa ao iG . “Os únicos posts direcionados a faculdade são esses na thread [sequência de posts no Twitter] , achei tudo de uma vez”, afirmou.

Segunda ela, o fórum no qual as conversas ocorreram é “racista e assumidamente criminoso (neonazista)”. “Tive medo de ficar lá por muito tempo e ser rastreada, então saí”, relatou.

Por meio de nota, a UFPE informou que estão sendo tomadas providências em relação às ameaças de ataque. "A Administração Central tomou conhecimento ontem (8), por volta das 23h, da ameaça e imediatamente acionou a Superintendência de Segurança Institucional (SSI) da Universidade, que já está trabalhando com as autoridades policiais – Polícia Federal, Polícia Militar e Secretaria de Defesa Social – na investigação do caso. Todo o material coletado pela UFPE na internet foi encaminhado pela SSI às autoridades."

Leia também: Capes corta mais 2,7 mil bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado

"A SSI reforça, neste momento, a importância do trabalho integrado realizado na instituição com os órgãos de segurança pública, que funciona de forma preventiva. De acordo com a superintendência, a Polícia Federal e a Secretária de Defesa Social já estão monitorando o caso, o que também está sendo feito pela própria segurança da UFPE ", informa a nota.