Tamanho do texto

Presidente defendeu que o ensino militar prepara os jovens para a quarta revolução industrial; alunos e professores protestaram em frente ao local

Jair Bolsonaro
Wilson Dias/Agência Brasil
Bolsonaro exaltou o ensino de escolas militares

Jair Bolsonaro voltou a defender nesta segunda-feira (6) a construção de colégios militares no Brasil. O presidente afirmou que a meta do atual governo é implantar um em cada capital do País.

Leia também: Bolsonaro: "Dinheiro retirado de universidades será investido na base"

“O que tira um homem ou mulher de uma situação difícil em que se encontre é o conhecimento. Queremos mais crianças e jovens estudando nesses bancos escolares. Respeito, disciplina e amor à pátria são fundamentos importantes desses colégios”, afirmou Bolsonaro .

A declaração foi feita na cerimônia em comemoração ao 130º aniversário do Colégio Militar do Rio de Janeiro. O presidente destacou a excelência do ensino militar e o sucesso dessas instituições nas avaliações da educação básica. “Precisamos promover uma educação que prepare nossos jovens para os desafios da quarta revolução industrial”, defendeu.

De acordo com o presidente, já está em andamento a construção do maior colégio militar do Brasil, no Aeroporto Campo de Marte, na zona norte de São Paulo.

Protesto

Pais, alunos e professores dos colégios Pedro II (CPII), Aplicação e Centro Federal de Educação Celso Suckow da Fonseca ocuparam as ruas em frente ao Colégio Militar que o presidente visitou. Os estudantes protestaram contra a redução de 36,37% no orçamento anual do CPII, anunciada na semana passada pelo Ministério da Educação.

As ruas Morais e Silva e São Francisco Xavier estavam interditadas de manhã para a visita do presidente Jair Bolsonaro . Uma das oito unidades do Pedro II no estado fica em frente ao Colégio Militar, na Tijuca, zona norte do Rio.