Tamanho do texto

Fala é do presidente Bolsonaro, que disse que o ministro quer focar "em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte"; entenda a declaração

Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Declaração de Bolsonaro sobre os cursos de humanas foi aplaudida por apoiadores e criticada pela oposição

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou na manhã desta sexta-feira (26), em sua página no Twitter, que o ministro da Educação pretende "descentralizar investimento" em faculdades da área de Humanas, para focar em áreas que "gerem retorno imediato ao contribuinte".

Leia também: Ministro da Educação nega que exista risco do Enem ser cancelado ou adiado

"O Ministro da Educação Abraham Weintraub estuda descentralizar investimento em faculdades de filosofia e sociologia ( humanas ). Alunos já matriculados não serão afetados", disse Bolsonaro. "O objetivo é focar em áreas que gerem retorno imediato ao contribuinte, como: veterinária, engenharia e medicina", afirmou.

A declaração aplaudida por apoiadores e criticada pela oposição. Houve quem citasse o educador Paulo Freire em suas críticas, citando sua fala sobre a educação desenvolvida por clases dominantes. Por outro lado, internautas chegaram a brincar falando que nunca precisaram se consultar com filósofos.

Leia também: Bolsonaro retira sigilo bancário de operações com recursos públicos

"A função do governo é respeitar o dinheiro do contribuinte , ensinando para os jovens a leitura, escrita e a fazer conta e depois um ofício que gere renda para a pessoa e bem-estar para a família, que melhore a sociedade em sua volta", disse Bolsonaro , encerrando o assunto.

Em reação à fala de Bolsonaro sobre os planos de investimento na área da Educação , os termos "Filosofia e Sociologia" rankearam nos Trending Topics (TTs) do Twitter, como um dos assuntos mais comentados na manhã de hoje.

Leia também: Quem é Carlos Bolsonaro, o 'pitbull' que ladra e morde mesmo fora do Planalto?